Cachoeira do Label recebe Expedição Nissan: Patrimônios do Brasil

Dentre as seis maiores cachoeiras abertas a visitação no Brasil, a maior do estado de Goiás e mais alta da Chapada dos Veadeiros, a Cachoeira do Label é um verdadeiro tesouro da águas verdes, descoberto há poucos anos.

Seus 187 metros de altura nos remetem à sensação de incredulidade. Imponente, essa cachoeira foi grande chamariz, não apenas de curiosos desbravadores, como também de uma das maiores fabricantes de veículos do mundo: a Nissan.

A Cachoeira do Label faz parte da Reserva Bellatrix, é uma RPPN em fase de implementação – Reserva Particular do Patrimônio Natural -, com diversos projetos que envolvem o correto manejo de suas trilhas e a inclusão de novos atrativos de maneira sustentável. Por conta disso, gera valor não só para o espaço, como para a comunidade de São João d’Aliança, cidade que é porta de entrada da Chapada dos Veadeiros.

cachoeira do label - expedicao nissan - na rota dos patrimonios do brasil - chapada dos veadeiros -release - sao joao dalianca - frontier (11)

 

Os proprietários da Reserva Bellatrix, Marcelo Nissen e Leonardo Clausi, uniram forças para o desenvolvimento deste projeto. A meta de ambos é utilizar o turismo como ferramenta de preservação. Segundo Nissen: “a Reserva Bellatrix, é uma aliança de pessoas com interesses e ações voltadas para a valorização da natureza e seus recursos”. A reserva possui duas sedes: uma em Bocaiúva do Sul (Paraná) e outra, na Chapada dos Veadeiros.

A Cachoeira do Label é hoje principal referência à quem visita a cidade de São João d’Aliança.

Aberta oficialmente para o público em 2018, a Cachoeira do Label já recebeu mais de 15 mil visitantes. A renda gerada pelo ecoturismo é toda reinvestida em projetos de melhorias, que incluem restauração da estrada de terra até a sede da fazenda, correto manejo da trilha à cachoeira e às piscinas naturais; e a construção de um observatório de astronomia.

 

Melhorias nas Trilhas até a Cachoeira do Label

A Reserva Bellatrix recebeu a expedição “Nissan: Na rota dos patrimônios do Brasil”, e foi contemplada com um projeto de manejo de trilha, resultando na melhoria do acesso à Cachoeira do Label. A trilha ganhou passarelas de madeira com corrimão de segurança nos trechos críticos, além de um manejo que melhorou significativamente o grau de dificuldade, tornando os atrativos ainda mais acessíveis.

O projeto faz parte do plano de manejo da unidade de conservação em questão. Após o incêndio florestal ocorrido em outubro de 2019, já estava previsto no planejamento, a realização deste manejo. Porém, com a ajuda da NISSAN foi possível realizar o projeto de forma rápida, no intuito de melhor atender o evento “Na Rota dos Patrimônios do Brasil”.

 

Melhorias Alcançadas

Dentre as evidentes e perceptíveis mudanças destacam-se :

  • Redução do impacto ambiental: as pessoas não abrirão novas trilhas sem planejamento em busca de caminhos mais fáceis;
  • Aumento de segurança: Os trechos de manutenção eliminaram riscos inerentes à exposição em locais altos, inclinados e escorregadios através da fixação de passarelas e corrimão de segurança.
  • Aumento da visibilidade, por possibilitar acesso mais fácil a diferentes perfis de visitantes, proporcionando uma vivência mais segura e sustentável dentro da proposta do atrativo;

 

Expedição Nissan: Na Rota dos Patrimônios do Brasil

Uma viagem temática com a proposta de contribuir com a divulgação de patrimônios e aspectos históricos, culturais e naturais do Brasil (fonte). Dessa vez, a região centro-oeste e suas cênicas paisagens do cerrado formaram o palco para a passagem de dezesseis caminhonetes Frontier.

No roteiro, pontos estratégicos dos mais belos cartões postais da Chapada dos Veadeiros. Dentre eles, a Cachoeira do Label. A expedição aconteceu entre os dias 10 e 13 de março deste ano, período predominantemente chuvoso na região e temporada ideal para quem busca uma aventura Off-Road perfeita

 

O Santuário Bellatrix recebeu, em 12 de março, membros da equipe Nissan, além de jornalistas de diversos estados do Brasil, dispostos a conhecer e divulgar esse santuário ecológico. O grupo de aproximadamente trinta pessoas, incluía ainda guias locais. Todos foram recebidos com um delicioso café de boas vindas. A mesa era composta por produção caseira, feita ali mesmo, snacks de mandioca e gergelim de fabricação “chapadense” além de castanhas de baru acompanhados de sucos naturais.

 

Tomado o café da manhã, boa parte da equipe Nissan, Marcelo, os guias e nós, seguimos pela trilha que leva até a Cachoeira do Label. Havia chovido bastante na noite anterior e por conta disso, as águas não estavam no tom que elas costumam ficar, verdes. Por outro lado, a queda da Label se apresentava absolutamente majestosa. Uma força e imponência inimaginável.

Durante o trajeto, que tem 1800 metros até a queda, fomos apresentados à nova estrutura recém implantada.

 

Trilha para a Cachoeira do Label

Naquele 12 de março, os membros da Nissan puderam conhecer a Cachoeira do Label utilizando das novas passarelas e trilhas suspensas. A mais nova trilha, feita de madeira de árvore caída e remanejada para aproveitamento, estava sendo inaugurada naquele momento.

 

A trilha para a Cachoeira do Label é considerada de nível moderado/difícil. Ainda que não seja longa, tendo 3,6 km no total, seus 200 metros finais, próximos a queda, são compostos por rochas e o percurso final é todo feito em zigue-zague.

Embora, nem todos os visitantes se considerem fisicamente preparados para fazer o percurso completo da Cachoeira do Label, aqueles que se dispõem, jamais se arrependem de ter aceitado o desafio. E foi assim que muitos dos membros da equipe Nissan se apresentaram após verem de perto a mais alta cachoeira da região.

As águas do Rio Extrema, que corta a Cachoeira do Label, pareciam estar em fúria, tamanha a força dos seus 187 metros de queda, em época de cheias. Bastava se aproximar 20 metros para se ver completamente encharcado da cabeça aos pés.

Ventos também nos “empurravam”, como se quisessem testar a persistência de cada um na tentativa de aproximação. Ainda assim, a força da natureza não foi suficiente para fazer voltar o grupo que se dispôs a ir ao pé da Cachoeira do Label. Eufóricos, os integrantes da Nissan pareciam crianças pulando em uma piscina de ondas.

Almoço

Após regressar da Cachoeira do Label, todos foram servidos com uma farta variedade de alimentos, boa parte, orgânicos, cultivados por pequenos produtores. Dentre as surpresas da gastronomia, experimentamos um “ceviche de gueroba” um palmito local, parte da culinária típica da região preparada de forma exclusiva pela equipe Bellatrix.

A mesa atendia muito bem vegetarianos, com cogumelos, verduras e legumes saborosos, além de um delicioso frango caipira. Para mim, o melhor sempre é deixado para o final, e nessa proposta gastronômica as sobremesas foram bastante elogiadas. Queijadinha, doce de leite e pé de moleque, tudo de fabricação caseira.

 

E nesse dia intenso, os protagonistas foram o baru, os biscoitos fabricados na Chapada, os alimentos orgânicos e saborosíssimos. Além claro, da Cachoeira do Label e toda a Reserva Bellatrix, tão preservada e rica em biodiversidade.

 

Palavras do Nissen

A criação da reserva tem como objetivo garantir a preservação deste Santuário e a visitação turística ordenada, além de valorizar os recursos naturais de forma sustentável. Garantindo assim, que o ambiente não gere riscos aos visitantes bem como ajudando na preservação do mesmo.

A área estava suscetível à exploração de madeira, caça, mineração e exploração turística desordenada. Por isso, desenvolvemos programas sustentáveis envolvendo a comunidade, no intuito de disseminar valores sobre a importância da Reserva. E com o turismo, gerar oportunidades para valorizar a produção local, agregando valor e preservando.

Trilha:  Caminhada de 1800 metros – trilha auto guiada com implementação de sistemas de gestão de segurança.

Nível de dificuldade: médio/alto. Os primeiros 1600 metros contém 5 pontos de visitação com grau de dificuldade moderado. Os últimos 200 metros, tem nível de dificuldade alto, caminhada em terreno irregular com obstáculos.

Seu acesso se dá pela estrada da Represa do Paranã, a 26 Km da cidade de São João d’Aliança.

 

Projeto de Melhorias

Além de todos os pontos já mencionados ao longo do artigo, uma das principais propostas levantadas por Marcelo é sobre a construção de uma ponte resistente, pois a anterior foi levada pela força das chuvas. São dois pontos críticos e a melhor sugestão seria a criação de uma ponte feita sobre manilhas, sendo essa a forma mais segura e sustentável.

Nissen e seu sócio têm projetos de melhoria nas estruturas para atender a demanda e proporcionar melhores experiências aos visitantes, especialmente os que chegam dispostos a acampar no território da Reserva.

Dentre as melhorias previstas está inclusa uma cozinha comunitária equipada para o camping, e um restaurante com foco na gastronomia saudável regional. A ideia é oferecer experiências gastronômicas que levem o visitante a uma interação maior com a natureza até mesmo no prato. Como, por exemplo, explorar sabores e texturas do baru, pequi, gueroba, açafrão, mandioca e óleo de coco babaçu, além de oferecer sucos de frutas do cerrado, como araticum, mangaba, cajuzinho, cajá mirim. Todos, especiarias em abundância na reserva.

cachoeira do label - expedicao nissan - na rota dos patrimonios do brasil - chapada dos veadeiros -release - sao joao dalianca - frontier (22)

 


Artigo desenvolvido por Mônica Rodrigues e Marcello Nissen

Agradecimentos: Agradeço ao Marcello Nissen e Mariana Terra pela parceria e confiança. 


O Leve Sem Destino faz parte de alguns programas de afiliados, isso significa que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados abaixo, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

 

Hospedagem | Aluguel de Carros | Seguro Viagem


Mônica Rodrigues

Leonina, brasiliense de alma e coração, graduada em Administração em Comércio Exterior e apaixonada por tudo o que envolve o ramo (apesar de não atuar nele). Tem verdadeiro fascínio pelo desconhecido. Acredita que pessoas se tornam melhores ao se depararem com o externo/ diferente, o que foge da “bolha”. Se sente em paz ao viajar e carrega consigo seu namô e sua família pra onde quer que vá.

2 comentários em “Cachoeira do Label recebe Expedição Nissan: Patrimônios do Brasil

  • 7 de Maio de 2020 em 16:42
    Permalink

    Então o dono da reserva e a montadora têm praticamente o mesmo nome. Hahaha. Dá uma boa dupla sertaneja. Nissen e Nissan. No mínimo foi o destino que agendou esse encontro.

    Resposta
    • 19 de Maio de 2020 em 16:47
      Permalink

      Nivaldooo, vc pensou o mesmo que eu!

      Agora, pensa na pessoa que fez uma confusão danada na hora de chamar o Nissen? Essa era eu…as vezes eu chamava de Marcelo, só que ele não tem costume, então não reconheciar..rs
      Coisa (boa) do destino mesmo. 🙂

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Chapada dos Veadeiros, Goiás, Leve Sem Destino, Publieditorial, Vem pro Cerrado
roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - cavalcante - almecegas - parque nacional - santa barbara o que fazer - chapada dos veadeiros (7)
Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros

Quantos dias são suficientes para conhecer a Chapada dos Veadeiros? Uma das perguntas que mais ouvimos. Sempre há alguém interessado

Fechar