Como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines

Olá pessoal! Como já sabem, voltamos da Tailândia e Laos a pouco mais de um mês. Nesse tempo, o Leve Sem Destino já conta com muita informação sobre esses dois países (se você ainda não viu, veja ao final dessa postagem). Hoje, trazemos até vocês informações de como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines. Prontos? Vamos lá!


Como e voar para a Tailandia pela Ethiopian Airlines - aviaoO avião

As características técnicas da aeronave são de cair o queixo, a começar pelo fato de ser 20% mais econômica que outras do mesmo porte. O Boeing 787 dreamliner tem autonomia para percorrer distancias entre 14.800 à 15.700 km, ou seja, o suficiente para cobrir rotas que praticamente dão meia volta ao mundo! Sim, é impressionante…rsrs. O formato diferenciado das asas permite uma viagem 8x menos turbulenta e mais confortável para os passageiros e tripulantes.


Visor Multimídia e Kit Viagem

.

Em frente a cada assento tem um visor touch screen que contém informações do voo, tanto quanto uma.biblioteca de músicas e filmes. Você tem disponível dados como velocidade de cruzeiro, tempo de viagem e mapas do mundo inteiro. Quanto aos filmes, a maioria é em inglês e sem legenda. Existem alguns poucos que são em português. Como o tempo de voo é longo e não sabíamos o que iriamos encontrar pela frente, levamos um iPad com a série Stranger Things completa, e deu pra ver tudinho rsrs. O kit viagem que a equipe entrega logo no início contém: fones de ouvido, meias, cobertor, kit para higiene bucal, tapa olho e um pequeno travesseiro*.

Obs: Esse é o Kit Brasil – Tailândia e vice-versa, mas parte dele é recebida só na segunda parte da “longa jornada” (trecho entre Adis Abeba e Bangkok). Só os itens principais estão sempre presentes, que são o Kit para higiene bucal, travesseiro, fones de ouvido e a manta/cobertor..

.


Refeições

Os pratos não eram muito variados, mas nos surpreenderam. Na grande maioria das vezes nos eram oferecidas 3 opções: chicken, fish or meat (frango, peixe ou carne). Nas bandejas vinham o prato escolhido, uma saladinha e alguma sobremesa. Para acompanhar: refrigerantes, sucos, água, vinho ou cerveja. No café da manhã geralmente havia pão, manteiga, geleia, ovos e salsicha – coisa que não é muito comum logo cedo na nossa típica refeição brasileira. Um detalhe bem interessante: A cada 3 horas, mais ou menos, a equipe passava com o carrinho para distribuir comida. Ou seja, mal dava tempo de sentir fome (aposto que você super curtiu essa informação…rs).


Poltronas

Agora, o que todo mundo quer realmente saber: Como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines quanto ao espaço para o passageiro? O assento reclina bastante? Então, o assento é maior do que os de aeronaves mais comuns e também deita mais. Não tínhamos do que reclamar pelo preço que pagamos (classe econômica). Mas como são voos de longa duração, ficamos bem acabados. Eu, particularmente, senti dor na coluna e, na volta minha bunda (desculpe o termo, mas o nome é esse mesmo rsrs) ficou dolorida por quase uma semana. Já Mônica, sentiu apenas o inchaço causado pela retenção de líquido, devido a ter ficado muitas horas sem poder se levantar e caminhar o necessário. Também uma “dorzinha nas cadeiras”.





Afinal de contas, como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines?

Não somos experts em voos internacionais, longe disso. Quem acompanha o blog há um tempinho sabe que essa foi nossa segunda viagem internacional (de muitas que ainda virão, digam todos, Amém!). 🙂

De qualquer forma, podemos dizer que foi uma experiência compensadora. A Ethiopian Ailines surpreendeu a nós e outros blogueiros que viajaram na mesma época (todo mundo pegou a mesma promoção que eu sei…rs). Recomendamos à todos, e já nos vemos naquele Boeing, no futuro.

 


Curiosidades
  •  Ethiopian Airlines na língua de origem: (oi??)
  • As aeromoças dessa Cia Aérea são todas negras, com fortes traços característicos de seu país (com todo o respeito, são lindas de viver). Sempre muito solícitas, mas confesso que o inglês delas não é dos mais fáceis de se compreender.
  • O Aeroporto de Addis Ababa (Capital da Etiópia) é pequeno, bem simples e praticamente, nada confortável. Mas vale a pena parar em um dos poucos restaurantes para uma Walia beer, uma cerveja local, muito boa!

Bom pessoal, se você ficou com mais alguma dúvida sobre como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines, deixe um comentário. Ficaremos extremamente felizes em poder te ajudar.


Se você gostou de nosso post sobre como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines, não deixe de ler nossas outras publicações sobre Tailândia e Laos:

 Tailândia – Informações importantes para viagem de baixo custo

 Dicas importantes para sua primeira viagem à Tailândia

 Curiosidades e Dicas Básicas – Tailândia e Laos

 Quanto custa viajar para a Tailândia?

 Sudeste Asiático, por onde começar?

 7 dúvidas que todo viajante tem antes de ir à Tailândia

 Dicas importantes para sua viagem ao Laos

 Chiang Rai – Muito além do Templo Branco

 O que fazer em Chiang Rai

 As praias de Koh Tao

 Mergulho em Koh Phi Phi


sudeste asiatico, por onde comecar - tailandia - laos febre amarela - anvisa

O Leve Sem Destino faz parte de alguns programas de afiliados, isso significa que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados abaixo, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

 

Hospedagem | Aluguel de Carros | Seguro Viagem

Gif por Marco Martina


Fábio Brasil

Brasiliense, formado em Ciência da Computação e louco por tecnologia. Assim que começou a ganhar um pouco de dinheiro e comprou um carro, passou a viajar bastante com sua namorada e parceira de blog, Mônica Rodrigues. Degustador amador de vinhos, cervejas e bons drinks. Pronto para aproveitar o melhor que a vida tem a oferecer!

31 comentários em “Como é voar para a Tailândia pela Ethiopian Airlines

  • 19 de março de 2018 em 21:43
    Permalink

    Olá!
    Vi que o aeroporto de Bangkok BKK é gigantesco, tem 6 alas para embarque. Por acaso vocês lembram de qual portão (assim saberemos qual ala foi) ocorreu o vôo de volta pro Brasil?

    Obrigado!

    Resposta
    • 3 de abril de 2018 em 19:58
      Permalink

      Olá Vinicius! Desculpe a demora pela resposta. Estávamos viajando! Infelizmente não nos lembramos em qual ala ocorreu o vôo de volta para o Brasil, mas não se preocupe, o aeroporto de lá é bem organizado.

      Abraço,
      Fábio

      Resposta
  • 12 de março de 2018 em 16:34
    Permalink

    Ola Fabio!
    Obrigado pelo post! tenho uma duvida, eu gostaria de sair do aeroporto de Addis Ababa,
    pois tenho mais de 6h de parada, tu saberia me informar se preciso de algum visto ou
    algo mais? Valeu!!

    Resposta
    • 12 de março de 2018 em 19:08
      Permalink

      Olá Flavia! Para poder sair do aeroporto você precisará tirar o visto na hora, que até aonde eu sei, é no valor de U$20,00. Precisará também do cartão internacional de vacinação constando a vacina de febre amarela.

      Qualquer coisa estamos aqui! 😉

      Resposta
  • 5 de março de 2018 em 09:55
    Permalink

    realmente a passagem eh barata, mas tem suas contra partidas.

    todo ano voo 2 vezes ao oriente pela ethiopian, nunca ganhei nada por isso, muitas vezes, se esquecem de registrar as milhagens.

    reservei pratos seafood, me serviram pratos mulcumanos, reclamei e nada, pedi prato como os demais, nao me atenderam.

    no meu bilhete constava aviao 787 dreameler e nao era, as poltronas estavam rasgadas.

    enfim, tem suas contra partidas

    Resposta
    • 12 de março de 2018 em 18:39
      Permalink

      Olá Lucas! Primeiramente, muito obrigado por suas considerações. Toda companhia tem seus prós e contras. Esse post foi escrito baseado em uma única experiência. É bom que nos cheguem comentários como o seu, de um usuário mais frequente para que nossos leitores possam ter um embasamento melhor.

      Abraço,
      Fábio

      Resposta
  • 7 de fevereiro de 2018 em 16:23
    Permalink

    Boa tarde, adorei as dicas sobre a cia aérea! Estou indo viajar pela Ethiopian agora é gostaria de saber se no avião tem disponível entrada usb para carregar o iPad! Estou seguindo sua dica de levar séries baixadas para assistir! Obrigada!!

    Resposta
    • 15 de fevereiro de 2018 em 08:25
      Permalink

      Olá Danielle! Que bom que gostou das dicas. Realmente vale a pena levar as séries baixadas. Você consegue assistir temporadas inteiras enquanto não chega ao destino final! rsrs Enfim, no avião tem entradas usb sim, porém são um pouco lentas. Talvez seja melhor não utilizá-lo enquanto carrega.

      Qualquer outra dúvida, estamos aqui! 😉

      Resposta
  • 22 de janeiro de 2018 em 22:31
    Permalink

    Oii, gente adorei o post. vou fazer a viagem pela ethipioan tambem dia 03/02 e tambem comprei pelo viajanet, mas vamos para também em lomé na ida.
    vocês sabem dizer se precisa de visto para la? ou tira na hora?
    Ficou muito grata desde ja pelas dicas 🙂

    Resposta
    • 23 de janeiro de 2018 em 15:45
      Permalink

      Olá Thais! Não é necessário se preocupar com isso porque você não entrará no país oficialmente. Ou seja, você não irá sair do aeroporto, em caso de escala ou conexão ;-).

      Espero ter ajudado!

      Resposta
  • 3 de janeiro de 2018 em 21:18
    Permalink

    Olá! Gostaria de saber como é feita a conexão na Ethiopia com relação as malas despachadas? As malas vão direto pra Bangkok ou vc mesmo tem que pegar elas e despachar de novo? Abraço. Nando.

    Resposta
    • 23 de janeiro de 2018 em 15:49
      Permalink

      Olá Orlando! Mil desculpas pela demora, seu comentário passou batido. Não precisa se preocupar com as malas despachadas, pois elas devem chegar direto em Bangkok. O que eu sugiro é que você faça um seguro viagem, pois qualquer acontecido com sua mala, seria coberto por ele. Se preferir, clique em nosso link:

      http://www.segurospromo.com.br/p/levesemdestino/

      Espero ter ajudado!!

      Resposta
  • 15 de dezembro de 2017 em 15:31
    Permalink

    Parabéns pelo blog Fábio!! Vamos para Tailândia na próxima semana pela Ethiopian Airlines, com escala na Etiópia de 5h, na capital Adis Abeba. Pergunta: dá tempo sair do aeroporto e conhecer Etiópia rapidamente e se vale a pena??

    Resposta
    • 16 de dezembro de 2017 em 21:47
      Permalink

      Olá Marcel! Eu não recomendaria sair do aeroporto pelo fato de que você vai ter que tirar visto e passar pela fila de imigração. Essas duas coisas demandam tempo. E como são apenas 5 horas, acredito que você não vai conseguir conhecer muita coisa. Infelizmente, acho melhor você aguardar no aeroporto, mesmo ele sendo bem pequeno e ruim. Vale dar uma passada no Free Shop, que dizem ser bem barato. Espero ter ajudado! 😉

      Resposta
  • 1 de novembro de 2017 em 16:28
    Permalink

    Ola!! Estou de passagem comprada para a Tailandia com a Ethiopian, mas antes de curtir as praias Tailandesas, vou para o Nepal, de preferencia no mesmo dia para ganhar tempo. Vi que o voo da Ethiopian chega em BKK as 13:10 e achei um voo da Air Nepal as 17:00. Como foi a experiência de vocês quanto a atrasos? Acha que da tempo de em 4 horas fazer essa conexão no aeroporto de Bangkok, contando aquele tempo de imigração, etc?

    Obrigado! 🙂

    Resposta
    • 2 de novembro de 2017 em 20:57
      Permalink

      Olá Eduardo.

      Seguinte, até onde me recordo pousamos em Bkk no horário previsto, masssssss… nós não recomendamos pegar outro voo no mesmo dia, pelos seguintes motivos:

      1- São pelo menos 26 horas no trajeto Brasil – Tailândia. Eu não sei se você já tem o costume de pegar voos longos, mas nós aqui chegamos em terras asiáticas MO-Í-DOS. rsrs… Em resumo, mais um voo no mesmo dia seria punk hard core demais pra gte.
      2- O processo de imigração termina de acabar de vez com suas energias. Passar pelo health control é um negócio enrolado. E se você pegar pela frente uma excursão cheia de chineses, tá lascado! hahahah..
      3- Se você tiver que fazer todo o processo para entrar no país e ter que sair dele, o prazo de 4 horas é, definitivamente, curto (não sei se precisa passar pela imigração, mas é capaz que não).

      Sugestão: Talvez fosse uma boa você chegar (chegar mesmo, ficar uns 3 ou 4 dias em Bangkok), curtir os templos, fazer passeios, a night.. e então seguir para o Nepal. Ao regressar dele você conhece as praias tailandesas, relaxadão. Se der tempo também, alguns dias em Chiang Mai/Rai vão bem.

      Que tal? Mas a decisão final é sua. 🙂
      Espero ter ajudado.
      abraços.

      Resposta
  • 27 de outubro de 2017 em 16:48
    Permalink

    Oi pessoal! To planejando ir pra Tailândia tb e os preços da Ethiopian são os mais convidativos. Como é a estrutura do aeroporto de Addis Ababa?? Tranquilo a escala lá?

    Resposta
    • 30 de outubro de 2017 em 11:57
      Permalink

      Olá Karina! O aeroporto de Addis Ababa é bem simples mas é bem tranquilo se virar por lá. Não tivemos maiores problemas. Aproveite para esticar as pernas e leve alguns dólares para tomar e comer alguma coisa. 😉

      Resposta
  • 16 de julho de 2017 em 21:10
    Permalink

    Oii!! Tb vou para Tailândia com essa companhia, como vcs reservaram o lugar do avião? Quanto tempo antes? E gostaria de saber também se troca de avião em alguma dessas escalas..

    Bjss

    Resposta
    • 18 de julho de 2017 em 08:42
      Permalink

      Olá Mariana! Como nós compramos pelo ViajaNet, ligamos para a central e marcamos os assentos. Mas acredito que no site da Ethiopian você consegue reservar. Isso foi mais ou menos 1 mês antes da viagem. Quanto à troca de aeronave, ocorreu apenas na Etiópia, em Adis Abeba. Qualquer outra dúvida, é só chamar! 😉

      Resposta
      • 3 de novembro de 2017 em 17:38
        Permalink

        Oi Fabio! Estou tentando ligar na Ethiopian para marcar meu assento e o telefone só cai. Por acaso você tem o número da central? Estou ligando nestes dois: +55 11 4063 5199
        +55 11 3106 3295

        Resposta
          • 3 de novembro de 2017 em 21:50
            Permalink

            Oi Fabio! Obrigada pela pronta resposta! Infelizmente nem este número deu certo. A ligação fica na musiquinha e depois cai. O atendimento é em inglês mesmo esta central com DDD 11?

          • 6 de novembro de 2017 em 08:12
            Permalink

            Olá Alice! Acredito que seja em português!

  • 11 de maio de 2017 em 14:13
    Permalink

    Olá Fábio, fizemos o mesmo trajeto Recentemente e acho que faltou você mencionar algo que considero importante para que as pessoas estejam atentas e evitem agir de maneira preconceituosa. Eu vi um cena que me deixou muito desapontada com alguns brasileiros. Diante de um outro passageiro negro que estava no avião as pessoas torciam o nariz e chegaram a chama-lo (em português para que não fossem compreendidos) de nojento e que não tomava banho. Para mim é tão claro que pessoas de pele negra ao passarem muitas horas voando sofrem em decorrência da sua condição genética. É algo biológico. Tenho certeza que a pessoa não escolheu estar fedida. Então, caro leitor, se um dia pegar um desses voos com várias pessoas dessa etnia, seja gentil e não os critique. Educação e polidez nunca é demais. Principalmente em um ambiente em que dividirá com estranhos por horas. Fica a dica de alguém que quase morreu de vergonha alheia.

    Resposta
    • 16 de maio de 2017 em 09:01
      Permalink

      Oi Raquel.

      Fábio pediu para que eu ajudasse na resposta…rs.
      Primeiramente, peço desculpas pela demora, esses dias estão corridos. 🙂

      Sim, nós nos deparamos com essa situação diversas vezes (de sentir o mal cheiro de algumas pessoas). Na Tailândia era bem comum, pois o calor era muito intenso, como vc mesma deve ter sentido.
      Chamávamos o cheiro suspeito de “futum”. Mas vale observar que: o cheiro vinha de diversos turistas. Na grande maioria das vezes, sentíamos perto de pessoas que, muito provavelmente, eram europeias. Chegamos inclusive a comentar isso em um videozinho no stories do IG, dizendo que o perfume francês não estava dando conta da situação…rs. Agora que você fez essa observação nós paramos para refletir sobre nossa postura. De forma alguma queremos ofender alguém, independente da etnia a qual pertença… Acho que esses brasileiros exageraram sim. E prometemos tomar cuidado sobre o que nós mesmos falamos. Fica registrado o recado.
      Essa observação é importante de ser abordada e podemos pensar sobre uma postagem que fale sobre as diferenças que encontramos ao colocar os pés lá fora. Alertando sobre cuidados, postura e atitudes de respeito. Afinal, quando visitamos a casa de qualquer pessoa, não fazemos o que der na telha, né? É isso que nos faz mais humildes.

      Obrigada pela dica!
      Abração 😉

      Resposta
    • 23 de dezembro de 2017 em 12:11
      Permalink

      Nao entendi essa”condiçao genética”.Conheço franceses e suicos BRANCOS que vivem FEDIDOS sem estar por horas em voos longos.Comentário ridiculamente preconceituoso.

      Resposta
  • 11 de maio de 2017 em 13:08
    Permalink

    Fala Fábio!

    Acho que com relação a sair quebrado do vôo, não tem jeito. São muitas horas preso no avião, a gente sai todo ‘torto’ mesmo kkkk… Por falar nisso quantas horas vocês levaram na viagem sem contar a escala?

    Abraço

    Resposta
    • 16 de maio de 2017 em 07:57
      Permalink

      Fala Flavão! É complicado mesmo. Não tem jeito! É muito tempo sentado, quase na mesma posição rsrsr Foram 22 horas de voo de voo sem as escalas. E a de vocês? 😉

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *