O que fazer em Aracruz – Fim de Semana no Espírito Santo

Continuando com a programação que fizemos no Pocando 3 (se você não viu ainda, veja aqui). Vamos à segunda parte do roteiro para fim de semana no litoral norte do Espírito Santo: o que fazer em Aracruz.

 

Passeio de escuna pelo rio Piraquê-açú

Já em Santa Cruz, Distrito de Aracruz que fica a 60 km de distância da capital, Vitória, o dia foi de passeio de escuna pela Reserva do Manguezal do Rio Piraquê-açú, onde todos os blogueiros foram acompanhados por uma equipe da Secretaria Municipal de Turismo. O rio possui 50km de extensão e é onde fica localizado o 5ª maior manguezal da América Latina, sendo assim uma importante área de preservação e manutenção de várias espécies.

o-que-fazer-em-aracruz-espirito-santo-fim-de-semana-pocando-no-espirito-santo-17.jpg

Para começar bem o roteiro sobre o que fazer em Aracruz, seguimos com a Escuna Princesinha Do Mar, que nos levou margeando o manguezal, de onde pudemos vislumbrar toda a paisagem típica daquele tipo de vegetação. Após alguns minutos, a embarcação adentra as águas do rio de menor porte, o Piraquê-Mirim. É nele que após aproximadamente meia hora de passeio a escuna atraca em um flutuante. Aqui você pode se refrescar nas águas calmas e profundas do rio. Um banho revigorante!

“O passeio realizado pela Escuna Princesinha do Mar com parada no flutuante no Rio Piraquê-Mirim, parte do cais do Pontal do Piraquê-Açu, navega pelo rio, margeando por seu lindo manguezal totalmente preservado, Mata Atlântica e formações rochosas, por onde passamos admirar sua exuberante flora, seus lindos pássaros, peixes, crustáceos e mamíferos. Atracam em uma Base Flutuante, onde, por uma hora toma-se um delicioso banho e parti para a volta.” (fonte)

 

Dica: Há um bar flutuante neste local onde a embarcação atraca, mas a venda de bebidas e petiscos só ocorre durante a alta temporada

O Passeio dura, em média, 2 horas.


Localização e Contato
 Rua da Antiga Balsa, Coqueiral, Aracruz/ES

(27) 3250 – 1941/ 9 9985-1964

 https://www.facebook.com/escunaprincesinhadomar/

 Valores: R$ 30 *Outubro 2017

 

A Escuna costuma sair no intervalo de 2 horas (10hs, 12hs, 14hs e 16hs), mas para não dar viagem perdida, ligue ou mande um e-mail e faça sua reserva.


Aldeia Indígena Temática Piraquê-Açú

Depois de nos deliciarmos nas águas do rio, continuamos com nosso roteiro sobre o que fazer em Aracruz. A embarcação partiu em direção à aldeia indígena temática Piraquê-Açú, que foi montada para a gravação do filme “O Eremita”, com participação do ator capixaba Chay Suede (desta vez como diretor do longa). Por lá conversamos bastante com o cacique Karaí Peru, que nos contou tudo sobre o dia a dia da tribo. O mais interessante é saber que aquele espaço, por ser uma aldeia “artificial”, está sendo bem utilizada para o turismo ecológico.

 

Lá é possível ter contato direto com os costumes e tradições dos índios. Tudo pensado para o visitante. Tanto que o filho do cacique, de nome Karaí Mirim (ou apenas Rodrigo), é um indígena turismólogo.
Conhecemos também, um pouco da culinária indígena. O almoço que nos foi oferecido estava uma delícia. Além de contar com um prato tradicional: o Inhabi, uma espécie de sopa, feita com massa, frango e caldo.

 

Depois de matar a fome, assistimos a uma apresentação musical dos índios da aldeia. O grupo contava com 5 moças, 2 rapazes e o cacique.

 

O mais interessante dessa experiência é poder ter um contato próximo com esses povos, saber de suas conquistas e dificuldades (que não são poucas) e enxergar toda a beleza que rodeia aquela região – e que só está devidamente preservada por conta da presença deles ali.

 

Aldeias no Espírito Santo

Atualmente, no Espírito Santo, o município é um dos únicos a abrigar aldeias. Portanto, você deve incluir em seu roteiro sobre o que fazer em Aracruz.  São 4 aldeias guaranis e 5 tupinikins.

“Os Guaranis, que vieram do sul do País na década de 60, mantêm suas características como: a língua, a religião, o artesanato e suas manifestações culturais. Já os Tupinikins, que são remanescentes do município de Aracruz, devido ao contato com o homem branco, perderam algumas de suas características, porém mantiveram os grupos culturais como referência da sua cultura.” – Fonte

Dicas: Há uma Oca construída para pessoas de fora que queiram se hospedar e ter uma vivência mais profunda na tribo. A intenção é que outras Ocas semelhantes sejam construídas ainda esse ano.


Localização:

Segundo essa Mara Maravilhosa , “a Aldeia Indígena Piraquê-Açu, fica na na Rodovia ES-010, próxima aponte de Santa Cruz localizada em Aracruz, norte do ES. Recebe visitantes o ano inteiro, é só ligar e marcar com o cacique Pedro pelo telefone: (27) 99606-2754”. Nada melhor do que um(a) capixaba para passar as coordenadas, né gente?!

Ficou interessado na Aldeia e quer saber um pouco mais? Dá uma lida nesse post, feito com carinho pelo casal do Caminha Gente.


Dúvidas sobre o que fazer em Aracruz?

Escreva nos comentários que nós respondemos! 😉

 


sudeste asiatico, por onde comecar - tailandia - laos febre amarela - anvisa

O Leve Sem Destino faz parte de alguns programas de afiliados, isso significa que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados abaixo, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

 

Hospedagem | Aluguel de Carros | Seguro Viagem | Chip 4G

Gif por Marco Martina


Mônica Rodrigues

Leonina, brasiliense de alma e coração, graduada em Administração em Comércio Exterior e apaixonada por tudo o que envolve o ramo (apesar de não atuar nele). Tem verdadeiro fascínio pelo desconhecido. Acredita que pessoas se tornam melhores ao se depararem com o externo/ diferente, o que foge da “bolha”. Se sente em paz ao viajar e carrega consigo seu namô e sua família pra onde quer que vá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *