Parque das Aves – Um Santuário de Preservação em Foz

Hora de abordarmos um assunto que é de extrema beleza, fofura e sensibilidade. Uma postagem que tende a seguir dois rumos:  ao mesmo tempo que venho aqui mostrar tanta vida, me sinto na obrigação de ser fiel à realidade por trás dessas plumagens reluzentes. Parque das Aves, o segundo atrativo mais visitado de Foz, recebe cerca de 800 mil visitantes por ano, perdendo apenas para as Cataratas do Iguaçu. É um Santuário de recuperação e preservação.

De acordo com o site oficial, são 16 hectares de Mata Atlântica e mais de 1400 aves, sendo hoje o maior parque de aves da América Latina. Infelizmente, o que há por trás desses números: mais de 50% desses animais vieram de apreensão. A triste realidade do tráfico de animais silvestres.

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (1)

 

“O tráfico de animais silvestres é a terceira atividade ilícita mais lucrativa do planeta, perdendo apenas para o tráfico de armas e drogas. Não bastasse isso, as aves são o principal alvo do comércio ilegal. Em segundo lugar vem os primatas.” Fonte

 


Enquanto estivemos em Foz do Iguaçu, ficamos hospedados no Concept Design Hostel. Um espaço descolado e ideal para todo tipo de viajante. Se você procura uma hospedagem com bom custo-benefício, dê uma olhada em nosso review!


 

Parque das Aves  –  O que é?

O atrativo consiste na possibilidade de imersão em viveiros de conservação. Sua localização, cercada de Mata Atlântica – por dentro e por fora do Parque – garante um ambiente de pureza e acolhimento. Durante esse passeio, o visitante é levado a entender sobre a enorme importância daquele espaço na vida de tantos animais, nascidos ali ou resgatados, e do trabalho de conscientização. Através desse contato e das informações obtidas por meio de guias e placas, passamos a captar o quão sério e urgente precisa ser o apelo.

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (1)

 

Teoricamente, o atrativo toma aproximadamente 2 horas do seu dia. Na prática, ninguém quer ir embora! Vou (tentar) não dar spoiler sobre como é o passeio. Eu realmente acho que cada um tem que descobrir.

 

Parque Das Aves – Como chegar

Primeiramente, o Parque das Aves fica praticamente em frente ao Parque Nacional do Iguaçu. Então vou colocar aqui as mesmas dicas que passei no post anterior:

  • Ônibus: Linha 120 (Parque Nacional), que sai do Terminal de Transportes Urbano – TTU e leva até o último ponto, a alguns metros da bilheteria. É tranquilo e o pessoal utiliza bastante.
  • Uber: Sim, a Uber passou a operar normalmente em Foz há alguns meses. Nós usamos bastante, inclusive para chegarmos aqui. Pagamos R$ 34,35 (lembrando que éramos 4, o que tornava a opção bastante vantajosa).
  • Agência: Você poderá contratar uma agência para fazer o translado. Há diversas na cidade.
  • Aluguel de Veículo: A última opção seria o carro alugado. Se você prefere se sentir independente para circular por Foz, não deixe de fazer sua cotação pelo nosso link de afiliado do RentCars, dessa forma você ajuda o blog a se manter e não paga nada a mais por isso.

Só usávamos táxi quando tínhamos que atravessar a fronteira ou pegar voo muito cedo.


Dica:
Há estacionamento gratuito em frente ao Parque das Aves. Caso este esteja cheio, você pode deixar seu carro ao lado, onde o custo é inferior ao praticado no Parque Nacional do Iguaçu.

 

História

Nascido em 1994, o Parque das Aves surgiu de uma paixão do casal Croukamp por seu papagaio-do-congo. O que começou com uma, passou  a ser três aves da mesma espécie. A família, tendo muito amor por suas aves, resolveu comprar o terreno onde hoje se localiza o Parque e dar o pontapé inicial. São 16 hectares de floresta subtropical.

De início, muitas árvores nativas precisaram ser plantadas. Somente depois de preparado o terreno, passaram a acolher os animais doados. Muitos enviados pelo Ibama. Saiba sobre a história completa aqui

 

Recuperação

O trabalho mais importante desenvolvido no Parque é o de recuperação de aves apreendidas pelo Ibama e demais órgãos ambientais. Mais de 50% dos 1400 seres que ali vivem são vítimas diretas de maus tratos. Muitas das espécies, especialmente papagaios, carregam sequelas que os acompanharão para o resto de suas frágeis vidas.

De cada 10 animais traficados, 9 morrem antes de chegar ao seu destino final; Fonte

No Parque das Aves, os animais que se recuperam totalmente e possuem condições, são devolvidos à natureza;

Dentro do Parque das Aves vivem cerca de 150 diferentes tipos de espécies.

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (1)
Tucanos em época de reprodução sendo monitorados por câmera. Do lado de fora é possível vê-los através desses televisores.

 

O Parque recebe diariamente alunos e professores, que em conjunto, fazem um trabalho de educação, capacitação e conscientização, além da pesquisa e reprodução.  Também atua diretamente com outras ONGs, de diversos projetos de preservação, especialmente os ameaçados, como o Mutum-de-Alagoas.

Mutum-de-Alagoas:  animal já extinto na natureza. Os únicos exemplares existentes estão em cativeiro.

 

Parque das Aves – O passeio

O Parque é formado por vários “setores”. Há espaços fechados, onde você vê o animal de longe e os espaços de imersão: três viveiros, onde o visitante chega dentro do território das aves. A cada avanço no tour, um novo encanto. Você vê o quanto cada ave está bem cuidada. Uma penugem que, se cabelo fosse, poderia servir de propaganda da Loreal facilmente…rs.

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (1)
O charme e elegância do mutum-de-penacho.

 

A trilha tem um percurso total de 1,5 km. 

 

Berçário

O tour pelo espaço começa pelo berçário. Em nossa ida, demos a imensa sorte de chegar no horário que os babies seriam alimentados. Era cada ounnnnn….#itimalia.  Nessas incubadoras geralmente ficam os ovos que foram abandonados pelos pais. Lá, após nascidos, eles são alimentados e monitorados até adquirirem peso e tamanho apropriado para serem integrados aos demais. 

 

35% das aves do Parque das Aves foram nascidas ali mesmo.

 

Adiante, somos apresentados a vários espaços. Vemos de perto os flamingos africano e chileno, os elegantes Grou-Demoiselle e Coroado; o Mutum-de-Penacho e tantos outros. Uma imensa diversidade de aves.

 

Papagaios

O tour segue e essa é a parte que vou tentar não passar (mais) spoiler. Mas um fato interessante, para não dizer triste: logo no começo também somos apresentados a papagaios. Todos vítimas de maus tratos e que levam consigo as marcas do comércio ilegal. Alguns foram dopados e isso afetou o sistema nervoso; outros se tornaram dóceis e, consequentemente, frágeis demais para voltar à natureza.

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (50)
Essa é a Ana, um papagaio de espécie Anacã, vítima de remédios dados em excesso para que não desse trabalho no transporte. Seu sistema nervoso foi bem afetado e isso influencia diretamente no seu comportamento. Ana é conhecida por ser bipolar. É de partir o coração, né?

 

Mutum-de-Alagoas

Mais adiante, é a vez do Mutum-de-Alagoas ser exibido ao visitante. A ave já está extinta na natureza desde a década de 70, só existindo em cativeiro. Imagina você, uma espécie que foi totalmente dizimada devido a caça indiscriminada e o forte impacto causado pelo desmatamento para a cultura da cana-de-açúcar (fonte). E hoje, apenas existindo, graças a reprodução em cativeiro, em colaboração de universidades e apoio de organizações não governamentais.

O Mutum-de-Alagoas tem esse nome por ser originário do estado, especialmente a região sul.

 

Urubu Rei

A trilha segue e muitas outras aves são admiradas. Muitas mesmo! Mas uma me chamou atenção e foi clicada 92 vezes..rs.

Sua majestade, o Urubu Rei:

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (50)

 

Olha, não sei dizer se ele estava tentando impressionar uma possível fêmea, ou se queria apenas tomar sol. Fato é que ele seduziu uma fêmea de outra espécie… rsrs.

Além das Aves, o Parque das Aves é lar de crocodilos, cobras, tartarugas, iguanas e peixes. 

 

Dicas: leve garrafinha d’água, repelentes e algum dinheiro (ou cartão, acredito que eles aceitem), para fazer seu lanche quando chegar à metade da trilha. Lá tem uma lanchonete que me deixou tentada a comer. Pensei muito em pegar uma tapioca, mas acabei deixando a chance passar.

Nesse mesmo trecho há duas “gaiolas” interessantes para fazer fotos, além de um trono bem legal, para a mesma finalidade.

 

Borboletário

Há ainda um espaço especialmente delicado, o borboletário. É curioso como algumas frutas são dispostas para que as borboletas se alimentem.

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (20)

Viveiro das Araras

Após retornar à trilha, mais e mais pássaros são vistos. Cada canto é música para nossos ouvidos. Pelo menos até chegar a este viveiro…rs.

O último viveiro, o Viveiro das Araras é onde ficam juntas 5 espécies de araras existentes no Brasil + alguns papagaios. Elas voam (não estranhe se você levar um rasante), cantam e ficam bem a vontade, mesmo com você pirando o cabeção ao lado delas!

De cabeça lembro de ter visto 4 espécies de araras: Vermelha, Azul, Canindé e Hibrida. E o curioso dessa última é que trata-se do cruzamento entre as especies, a Canindé e a Vermelha. Elas são lindas, mas sua existência é preocupante, visto que a princípio, esse tipo de cruzamento não existe na natureza, apenas com a intervenção do homem.

 

Em tempo: As Araras Azuis vistas no Parque não são a mesma do Blue, no filme Rio. O personagem é, na verdade, uma Ararinha Azul, já extinta na natureza, existindo apenas pouquíssimos exemplares em cativeiro.

 

Ingressos

  • Brasileiros ou estrangeiros R$45,00 (adultos) e R$ 22,00 idosos e estudantes.
  • Crianças de até 8 anos, acompanhadas de adulto não pagam.
  • Moradores de Foz – R$ 10.

Saiba mais nesse link. As entradas também podem ser adquiridas na hora. Bem ao lado da entrada, há uma bilheteria. 

 

Tipos de Passeio

  • Tradicional: Esse, que fiz;
  • Backstage Experience: Um contato mais próximo, com maior possibilidade de interação com os animais. Esse passeio foi feito pelo casal Viajando na Janelaesse é o relato deles (passeio normal), e a experiência do Backstage está  aqui.

 

Endereço

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (42)

Av. das Cataratas, KM 17.1

Foz do Iguaçu – PR

ao lado do Parque Nacional do Iguaçu

 

Site | E-mail | Facebook | Instagram

 

 

Mais Informações

  • Funcionamento: diariamente, das 8:30 as 17 hrs.
  • Melhor época para visitação: Para mim, qualquer uma fora de temporada. Nós fomos em novembro e a experiência não poderia ter sido melhor!
  • Dicas: O Parque pode ser visitado em uma manhã ou uma tarde, sendo feito em casamento com as Cataratas. Nós fizemos no período da manhã, e era tanta ave maravilhosa que tivemos dificuldade em ir embora…rs. A Carol do Idas e Vindas sugere que você vá no período da manhã, que é quando as aves estão mais tranquilas. Se você quiser pegar mais dicas, cola ali no link em destaque.
  • Ponto alto do passeio: Fica até difícil escolher algo que tenha sido mais interessante, em meio a tanta vida! Então trarei evidências. Foi difícil (quase impossível) deixar o Viveiro das Araras para trás! rsrs
  • Em tempo: O Parque é totalmente equipado para receber Portadores de Necessidades Especiais – PNEs <3

 

Ao final de tudo, ainda há uma lojinha, tentadora, por sinal! São muitas fofurisses. Eu não resisti e comprei um caderno e um imã.

 

Olha, eu juro que tentei, fiz todo o esforço do mundo para passar só o essencial..rs. Mas não se preocupe, há muito mais do que o descrito aqui.  E digo mais, toda e qualquer oportunidade de estar no parque, faça! Eu não fiz o Backstage por impossibilidade econômica, pois ainda teria muitos dias de viagem pela frente. Quando voltar a Foz, farei com certeza!

  • Outro ponto importante: saiba que ao adquirir seu ingresso, fazer seu lanche e comprar sua lembrancinha você está colaborando com a manutenção desse projeto especial, pois o espaço é privado, uma instituição particular.

 

Parque das Aves, em poucas palavras

É uma imersão em vidas que fazem tudo o que a gente mais gostaria de poder fazer sem tanto esforço… voar!
É o segundo programa mais procurado em Foz do Iguaçu. É um santuário de recuperação e preservação. É obra construída por pessoas ricas em bondade 💝

parque das aves - foz do iguacu - cataratas - parana - preservacao - mata atlantica (17)

 


O Leve Sem Destino preza pela total transparência com seus leitores. Nosso passeio ao Parque das Aves foi cortesia, mas garanto que o relato é imparcial e pode ser reforçado pelos relatos dos demais viajantes no TripAdvisor


leve sem destino

O Leve Sem Destino faz parte de alguns programas de afiliados, isso significa que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados abaixo, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

 

Hospedagem | Aluguel de Carros | Seguro Viagem


Mônica Rodrigues

Leonina, brasiliense de alma e coração, graduada em Administração em Comércio Exterior e apaixonada por tudo o que envolve o ramo (apesar de não atuar nele). Tem verdadeiro fascínio pelo desconhecido. Acredita que pessoas se tornam melhores ao se depararem com o externo/ diferente, o que foge da “bolha”. Se sente em paz ao viajar e carrega consigo seu namô e sua família pra onde quer que vá.

2 comentários em “Parque das Aves – Um Santuário de Preservação em Foz

  • 14 de janeiro de 2019 em 15:48
    Permalink

    Puxa, que percentual alto este de aves apreendidas! Imagine o que passou pela fiscalização por um motivo ou outro, é de assustar. Gostei muito do post e vou aproveitar as dicas porque este ano Foz não me escapa!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *