Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros

Quantos dias são suficientes para conhecer a Chapada dos Veadeiros? Uma das perguntas que mais ouvimos. Sempre há alguém interessado nessa resposta. Afinal, 3 dias são suficientes? 5 dias?  Ou talvez, 7? Então, deixe-me te dizer uma coisa: nós vamos a Chapada desde 2011, perdemos as contas de quanto tempo estivemos lá. Mas, somados, se aproximam (ou ultrapassam) dos 80 dias.


O que você encontrará nesse artigo:


Conhecemos a Chapada dos Veadeiros toda? Não. Nem metade dela…rs. Mas para te dar um norte, para você que quer ter o primeiro contato com nosso mundo sem ter que fazer maratona de cachoeiras, 10, seria um número bom. Pensando nisso nasce agora um roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros, feitos por quem provou e aprovou.

 

Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros – Como Chegar

Alto Paraíso de Goiás, que é hoje a cidade mais buscada por quem vem a Chapada dos Veadeiros, está a 230 km da capital, Brasília. Sendo o Aeroporto Juscelino Kubitschek  o mais próximo.

Inseguro na montagem de seu roteiro?

Se você está confiante nas nossas informações mas ainda se sente inseguro(a) para montar seu roteiro, fale conosco! Basta apenas preencher um pequeno formulário com algumas informações e nós fazemos um orçamento para você. Organizamos um programa totalmente personalizado. De acordo com o estudo de seu perfil, lhe passaremos informações de hospedagem, alimentação, e claro, todos os atrativos organizados diariamente para você curtir bastante sua viagem à Chapada dos Veadeiros.

Fechando sua hospedagem e aluguel do carro em nossos links afiliados, você recebe seu roteiro DE GRAÇA!

 

Talvez a principal das dicas de viagem é que você desça na rodoviária ou aeroporto de Brasília e alugue um carro, pois existem muitas cachoeiras que ficam mais distantes e assim você não dependerá de caronas. Se estiver seguindo nosso roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros e for visitar àquelas cachoeiras mais espetaculares do planeta (modéstia à parte, não estou exagerando), coloque o automóvel como parte do investimento.

Outros meios de chegar à Chapada dos Veadeiros:

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - macaquinhos - santa barbara - o que fazer - chapada dos veadeiros (11)
Seja bem-vind(a) a um dos melhores lugares do mundo!

 

Qual a Melhor Época para se Visitar a Chapada dos Veadeiros?

Desconstrua todas as suas teorias. Esqueça tudo o que te falaram sobre a época boa para se estar na Chapada dos Veadeiros ser de maio a julho. Eles não sabem de nada!

A gente pode até tentar programar datas boas baseados no que você quer muito tirar da listinha de desejos. Por exemplo, se sua vontade insana é contemplar a vista do Mirante da Janela, com aquela recompensa do banho na Cachoeira do Abismo, a época ideal seria tcharam: no período chuvoso. Pois só nesse período que o poço – Cachoeira do Abismo – enche.

Outras cachoeiras também funcionam assim, sendo bem aproveitadas em períodos distintos. Por hora, vale aquela velha recomendação de quem já esteve por lá muitas vezes: a melhor época para se estar na Chapada dos Veadeiros é quando você pode!

 

Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros – O que Fazer 

“Mas Monikete, o que fazer na Chapada dos Veadeiros esse tempo todo? Eu vou virar peixe de tanto tomar banho de cachoeira!? rsrs”. Calma. Nem só de cachoeira a gente vive. A cidade de Alto Paraíso, a Vila de São Jorge e Cavalcante estão prontas para te oferecer as melhores opções de gastronomia regional. Estabelecimentos que atendem a todos os gostos e bolsos

E mais, nossa Veadeiros é formada por morros, mirantes e paisagens das mais exuberantes. Você irá implorar por mais do que meia hora em cada local do roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros. 

Há ainda pontos de água termal e trilhas que vão te fazer se movimentar para contemplar tanta beleza. 

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - macaquinhos - santa barbara - o que fazer - chapada dos veadeiros (11)
Águas Termais do Morro Vermelho.

 

Para quem gosta de dançar, a cidade de São Jorge está em constante clima de festa. O mesmo vale para os festejos nas comunidades próximas a Cavalcante, que oferecem uma outra experiência, muito mais rica em cultura e imersão na vida das comunidades quilombolas.

Alto Paraíso se destaca pelo roteiro Zen, de cidade mística. Aqui a proposta é a dança entre corpo e alma. Você, consigo mesm@. Em Alto Paraíso há toda possibilidade de cura e calmaria. Mantras que vão aos poucos te desamarrando dos tabus. Eu experimentei e recomendo a todos! 

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - macaquinhos - santa barbara - o que fazer - chapada dos veadeiros (11)
Gota Sat Som.

 

Como Funciona o Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros

Nós iniciamos nossa aventura por Alto Paraíso. Fizemos as cachoeiras mais próximas antes de seguir para Cavalcante, o que é uma boa ideia, pois não te deixa cansado com a viagem. Após as duas primeiras cidades, finalizamos em São Jorge.

É isso que iremos lhe contar a partir de agora. Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros, esmiuçado, partindo da cidade de Alto Paraíso

 

Observação

Esse roteiro foi montado baseado em nossa própria viagem, que foi de 13 dias, e aconteceu entre as datas de 10 a 22 de setembro de 2019. Como optamos por uma trip mais tranquila, tiramos 3 dias para cumprir com nossas obrigações com o blog e os parceiros, além de um pouco de descanso. 

  • Nossa sugestão de roteiro vai intercalar programas mais intensos/difíceis, com os mais calmos.
  • Sinta-se a vontade para fazer os ajustes, pois as condições climáticas e de cada atrativo variam sempre.

Esse roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros foi pensado na época de extrema seca, que é setembro. Ou seja, nossas prioridades foram as cachoeiras fundas, com bom volume d’água. Nele separamos 3 dias para Alto Paraíso, 4 para Cavalcante e 3 para a Vila de São Jorge. 

Nessa sugestão de roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros, uma boa proposta é começar por Alto Paraíso, assim, já no primeiro dia você pega cachoeira, antes mesmo de chegar à cidade.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa:

 

3 Dias em Alto Paraíso – O Início do Roteiro

ONDE SE HOSPEDAR EM ALTO PARAÍSO?

Em Alto Paraíso, sempre nos hospedamos no Camping & Cabanas Viveiro, um excelente custo-benefício. Por lá, você pode ficar na aconchegante cabana que acomoda até 4 pessoas ou acampar no melhor Camping de Alto Paraíso. Mochileiros de plantão: se você optar pelo campismo, use o código levenoviveiro no ato da reserva e receba 20% de desconto.

 

Dia 1 – Complexo Macaquinhos

Para quem vem de Brasília, a entrada para as Cachoeiras do Complexo Macaquinhos fica a direita da estrada, mais ou menos 20 km antes de Alto Paraíso. Mas atenção: Só vale a pena parar na Macaquinhos se você estiver chegando cedo, pois há ainda 30 km de estrada de terra a serem percorridos. 

 

Outra boa opção é a Catarata dos Couros, pois ambas ficam no caminho entre Brasília e Alto Paraíso. Apenas as entradas são de lados opostos. Saiba mais aqui.

Mas se você não vai chegar tão cedo, as cachoeiras próximas a Alto Paraíso, que possuem trilha mais tranquila são as da Cachoeira dos Cristais e Loquinhas, sendo também excelentes pedidas nesse roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros. 

 

Atenção

Quando fomos a Macaquinhos, o banho foi fenomenal. Tava calor a beça, então eu derreti naquelas águas. Tudo estava muito perfeito, com exceção da estrada.

Olha, os últimos 4 km que nos aproximam da Macaquinhos estão sofríveis! Na hora de retornar à cidade, foi necessária toda uma movimentação para o carro subir pelo trecho “menos pior”. Então, o que recomendo a vocês é carro alto, de caminhonete para cima.

Conversei com seu Fausto, o dono da Macaquinhos sobre a precariedade da estrada. Deu a entender que ele vai providenciar as melhorias. Eu só não sei dizer quando. 


Dificuldade: Partindo da recepção, 3,6km (ida e volta). Mas se estiver em carro baixo a trilha se torna mais longa, tendo 5,4 km. A volta é a parte mais difícil, em uma subida íngreme em terra fofa, quando em tempos de seca.

Entrada: R$ 30;

Lembre-se: Estando em carro não traçado, você deve parar 900 metros antes do estacionamento do complexo. Há uma placa sinalizando o local apropriado e bem ao lado dela, uma trilha, por onde os visitantes descem.

Dica: Na região da Chapada dos Veadeiros, existem muitas cachoeiras distantes que vale muito a pena conhecer. Alugue um carro e conheça-as por conta própria!


 

Dia 2 – Almécegas I, II e São Bento

Mais um p*&# programa para você adicionar ao seu roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros. As Cachoeiras Almécegas  I e II funcionam como pontos curinga. Em qualquer época do ano elas vão estar ideais para banho! Além de fotogênicas, são excelentes para jump, e massagem nas costas. Um mergulho gelado, ops, renovador! rsrs

 

A Cachoeira São Bento também é uma maravilha perfeita do cerrado, mas na época de chuvas o volume aumenta consideravelmente, pedindo cautela do visitante. Para saber mais sobre como é estar em Veadeiros em período chuvoso, acesse esse post

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - santa barbara - almecegas - o que fazer - chapada dos veadeiros (17)

 

As cachoeiras Almécegas 1, 2 e São Bento fazem parte da Pousada e Fazenda São Bento. Um ponto extremante acessível da Chapada dos Veadeiros, estando a 9 km de Alto Paraíso e, aproximadamente, 20 km de São Jorge

A matéria sobre os atrativos da Pousada Fazenda São Bento precisa ser atualizado para ontem. Por agora, saiba que há uma piscina natural e um mirante perto da Almécegas 1. Por falar nela, comece por aqui o seu passeio, pois é o ponto mais chatinho de trilha.

Para quem está de carro, há 3 estacionamentos, próximos a cada cachoeira. A trilha então para a Almécegas 1 é de 1,5 km aproximadamente (de subida), para Almécegas 2 e São Bento, mais 300 metros cada. Já para quem está de bike, a trilha chega perto dos 10 km, sendo que a bicicleta deverá ficar no mesmo estacionamento dos veículos.

 

Pontos positivos

Essas cachoeiras são realmente bonitas e aproveitáveis. É bem fácil conseguir carona até a Fazenda São Bento. Além do mais, há um café bem gostosinho na entrada da fazenda.

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - santa barbara - almecegas - o que fazer - chapada dos veadeiros (17)

 

  • Há a possibilidade de fazer o Vôo do Gavião (tirolesa) e rapel aqui. #quero
  • O local oferece ainda hospedagem. Imagina acordar em um local de tanta paz? Em meio às árvores, animais de fazenda e espécies do cerrado.
  • Entrada: R$ 40 as três cachoeiras ou R$ 15 apenas a Cachoeira São Bento.

 

Pontos a serem melhorados nas Almécegas I,II e São Bento

Confesso que acho o valor cobrado de R$ 40 acima da média. Ok, você pode conhecer apenas a São Bento por R$ 15, mas por ser de fácil acesso, em alta temporada ela fica bem movimentada. 

Banheiro: Há tempos o banheiro localizado na entrada carece de melhorias

Dica: chegue até as 11 horas na Almécegas 1, para que você veja quão bonita é essa cachoeira iluminada pelos raios solares.

 

Dia 3 – Catarata dos Couros

Eu não sou de desistir das coisas, mas sinto informar que cansei de procurar definições que melhor se adequassem a ela. Fica difícil demais colocar em palavras a sensação de estar na Catarata dos Couros! A energia que existe nesse espaço me atingiu desde a primeira vez que estivemos aqui.

A Catarata dos Couros é mais que especial. O post completo sobre esse lugar você encontra aqui mesmo. A única atualização pendente nele é essa maravilha de lugar, o Mirante da Couros:

 

Finalmente, estivemos nesse pico que fez a aventura ficar mais completa. É surreal essa paisagem!! Devemos todas as sensações de satisfação a ele, o guardião da Chapada:


Douglas Vinícius

Guia regional apaixonado pelo nosso riquíssimo bioma. Conhece a Catarata dos Couros como a palma da mão. Tão bem, que é um dos poucos condutores a levar o pessoal ao Mirante do Canyon – também chamado de Canyon da Couros  – nós fomos lá! Tivemos uma experiência única! Um rolê na Catarata dos Couros pode ser ainda melhor (acredite se quiser)!

(61) 99299-1117 | dougguiadachapada| Douglas Vinícius


Foi o Douglas que nos levou ao mirante. Pela primeira vez decidimos contratar um guia para a Catarata dos Couros. Nossa experiência, que sempre foi boa, esteve ainda melhor. Com ele, conhecemos novos pontos de banho, locais seguros e divertidos. Soltamos a criança interior.

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - catarata dos couros -mirante- o que fazer - chapada dos veadeiros (30)
Garganta do Diabo.

A trilha até o Mirante da Couros é mais técnica, além de maior em todo seu percurso, tendo o total de 5km. Nossa ideia de contratar um guia, aqui se mostrou fundamental, pois há pontos específicos para as fotos, não só do mirante, como da Garganta do Diabo. 

 

Como fomos em época de seca forte, sofremos um bocado no trecho da volta. O calor estava realmente intenso, mas foi chegar na Cachoeira Parafuso que tudo ficou excelente!

Para mim, a melhor época para se fazer o Mirante da Couros é o período de chuvas, sendo então indicado no seu roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros para o verão, pois a paisagem em si fica algo que beira o pornográfico de tão absurdo!! 

  • Entrada: Gratuita – devendo ser pago apenas se contratar guia, que pode ser dividido por um grupo.

 

Cachoeiras de Alto Paraíso 

Lista de cachoeiras mais próximas a Alto Paraíso: Cachoeira Loquinhas, Cachoeira dos Cristais, Cachoeira Água Fria, Cachoeira do Dragão, Cachoeira Macacão, Sertão Zen, Almécegas I,II e São Bento; Cachoeira dos Anjos e Arcanjos, Cachoeiras Macaquinhos, Catarata dos Couros, Cachoeira do Papagaio, Cachoeira Paraíso, Vale Dourado.

 

4 Dias em Cavalcante – Segunda Cidade

ONDE SE HOSPEDAR EM CAVALCANTE?

Em Cavalcante, nos hospedamos na Casa da Zuzu. A hospedagem (que também pode ser chamada de Nossa Casa), é um ambiente simples, mas acolhedor. Amanda, a Zuzu, abriu as portas da própria residência, montou uma estrutura bacana e disponibilizou 3 quartos: 1  com cama de casal, outro com 2 camas de solteiro e o terceiro, compartilhado.

 

Dia 4 – Cachoeiras da Fazenda Veredas

Localizadas na Fazenda Veredas, a 5 quilômetros de Cavalcante. São 7 cachoeiras espalhadas pelo território. O destaque vai para a Cachoeira Veredas, também chamada de Veredão, que com seus 90 metros de queda, está inserida dentro de um cânion.

Ainda não tivemos a chance de explorar essa fazenda, mas a vontade é diretamente proporcional ao tamanho da Veredão. Outro atrativo bom de ser visitado em 2 dias.

 

  • Entrada: R$ 25 por pessoa.

 

Nós não conhecemos a cachoeira pois, na volta da Catarata dos Couros o pneu do Ousado estourou. Ficamos então o sábado por conta do borracheiro e aproveitamos para descansar. Nossa obrigação ao retornarmos a Cavalcante é então esse complexo (entre outras, porque a gente não resiste! rsrs).

Se você quer acompanhar mais de perto enquanto a gente não volta, segue o perfil @pousadafazendaveredas. Dúvidas poderão ser tiradas com a Bia, via direct. Aproveita e fala que quem te levou lá foi o @levesemdestino. Obrigada. De nada.

 

Dia 5 – Cachoeira Santa Bárbara e Cachoeira Candaru

A queridinha da Chapada dos Veadeiros. Se tornou tão famosa, que para uma redução de possível impacto ambiental, causado por tanta gente querendo fazer foto pro Instagram conhecê-la, regras de visitação foram impostas. São elas:

  • A capacidade máxima de visitantes para a Santa Bárbara é de 300 pessoas por dia, sendo 50 por vez;
  • O tempo de permanência nela é de 1 hora;
  • Para chegar na cachoeira Santa Bárbara você pode optar pela Jardineira, ou ir andando;
  • É obrigatória a contratação de guia.

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - catarata dos couros -mirante- o que fazer - chapada dos veadeiros (30)

Agendamento

Recentemente, foi implementado um sistema de reservas pelo site Ecobooking. Uma mão na roda.

 

Observações

Nosso quinto dia de cachoeira foi um domingo. Como havíamos agendado a visita a Santa Bárbara ficamos tranquilos. Caso, por algum motivo você não possa agendar, recomendo que vá entre terça e quinta.

Às segundas o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está fechado, o que torna a visita a Santa Bárbara mais concorrida. De qualquer forma, como essa cachoeira é muito famosa, dificilmente você vai encontrá-la vazia. Hoje em dia, isso é bem difícil

Durante o agendamento você terá que contratar um dos guias associados. A lista você encontra no site. Nós fizemos com Seu Joseli, que é Kalunga e eu recomendo demais

Contato do Seu Joseli: (62 )– 996037029.

 

Valores

  • Reserva da Cachoeira Santa Bárbara pelo Ecobooking: R$ 25;
  • Compra diretamente na bilheteria do CAT da comunidade, sem reserva pelo site: R$ 20;
  • Jardineira:  R$ 5 cada trecho. R$ 10 ida e volta.

 

Cachoeira Candaru

Não é à toa que ela foi escolhida para ser capa das lista de 38 Cachoeiras da Chapada dos Veadeiros. Ela será sempre minha escolha. Aqui bate sol até as 14/15 hrs. Seu Joseli, nosso guia Kalunga, nos levou atrás da primeira queda. Água até você ficar maluco. Um banho de lavar a alma!

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - catarata dos couros -mirante- o que fazer - chapada dos veadeiros (30)

 

Valores e Distância

  • Cachoeira Candaru: R$ 10, se comprado no dia. R$ 15, se reservado no ecobooking. 
  • Jardineira: R$ 20 (ida e volta). O veículo deixa o pessoal a uma distância de 350 metros da cachoeira.
  • Contratar Guia associado: R$ 120. Guia Kalunga que leva às duas (Santa Bárbara e Candaru), podendo ser dividido por até 6 pessoas.
  • Distância: aproximadamente 14 km, partindo do CAT da Comunidade Kalunga Engenho 2.
  • Chegando à comunidade, as opções são: pagar a Jardineira ou ir a pé mesmo.

 

Observação

Você pode adicionar, também, a Cachoeira Capivara ao seu roteiro de 1o dias na Chapada dos Veadeiros. Especialmente se conseguir chegar cedo (estar hospedado em Cavalcante ou na própria Comunidade Kalunga do Engenho 2 facilita muito essa missão).

Eu particularmente não tenho mais pique para 3 cachoeiras no mesmo dia. Por mais que a missão “zerar cachoeiras de Veadeiros” soe como algo bacana, no fim você acaba mesmo é cansado, tendo ficado 1 hora ou menos em cada atrativo

Pode ser a idade também chegando. A realidade dos 30+ as vezes é dura! Hahahahaha

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - catarata dos couros -mirante- o que fazer - chapada dos veadeiros (30)
Dona Julia, do Blog Fora da Toca, se refrescando <3

 

Dia 6 – Complexo Rei do Prata

7 cachoeiras localizadas em uma região que mais se assemelha ao paraíso perdido de Adão e Eva.

O Complexo de Cachoeiras do Prata não é só um dos programas mais imperdíveis, como merece ser explorada em mais do que um bate e volta.  Um dia é pouco para conhecer tudo – e para um roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros como esse, nada mais justo do que conhecer o Complexo de Cachoeiras do Prata parceladamente. 

Em nosso primeiro dia de experiência conhecemos as cachoeiras: Pratinha, Três Marias, Cachoeira da Cortina, Cachoeira Esmeralda e Cachoeira do Passador. Para mais detalhes sobre elas, acesse.

Nesse dia, saímos uma 8:30 de Cavalcante sentido às cachoeiras do Complexo do Prata. Uma trip de 65 km que leva 2 horas. Esse é o primeiro motivo pelo qual eu não recomendo o bate e volta. Imagina você percorrer 4 horas de estrada de terra e ainda dar conta de percorrer todos os atrativos. Acho que nem corredor de montanha consegue essa proeza (ou consegue, se passar ligeiro).

 

Dia 7 – Complexo Rei do Prata – 2ª parte 

Acordamos, tomamos nosso maravilhoso café de roça preparado por nós mesmos  no Espaço Rei do Prata, e seguimos para o Rei e a Rainha do Prata. Olha, que tremendo privilégio conhecer aquilo tudo. Beleza e exuberância que vão além do imaginável

 

Cachoeiras de Cavalcante

Lista de cachoeiras próximas a Cavalcante: Cachoeiras da Pousada Fazenda Veredas; Cachoeira Santa Bárbara, Cachoeira Capivara, Cachoeira Candaru, Cachoeira Ave Maria, Complexo do Prata, Cachoeira Santana, Cachoeiras Canjica, Quebra Pedra e Águas Lindas; Cachoeira Barroco, Cachoeira São Félix, Ponte de Pedra.

 

3 Dias em São Jorge – A Última Cidade

ONDE SE HOSPEDAR EM SÃO JORGE?

Em São Jorge, nos hospedamos no Camping e Hostel Passarim, que é simples, mas atende muito bem viajantes mochileiros, casais e/ou amigos. São duas cozinhas, dois banheiros (um deles com uma vista do céu da Chapada, pois é aberto), uma sala e o quintal, onde estão dispostas as barracas já montadas. Ainda que seja uma casinha simples, há todos os utensílios a disposição, para quem prefere fazer a própria refeição no local ou apenas descansar.

 

Dia 8 – Vale da Lua

É muito provável que você volte desse rolê do Prata bem cansado(a) fisicamente – enquanto sua mente estará em festa. Considerando que você fez como nós e optou pelo pernoite no Espaço Rei do Prata, seguindo nosso roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros, terá andado coisa de 9km no dia anterior.

Caso tenha optado pelo bate e volta o cansaço será ainda maior, tendo feito 14 km e mais de 5 horas de viagem (trecho cachoeiras do Prata até São Jorge). Então um programa mais relax é a boa para esse dia! 

Colocando o Vale da Lua como opção de cachoeira, dá tempo de dormir até mais tarde, tomar café na Lanchonete Boa Prosa (local mega simples, localizado em frente ao Camping Taiuá Ambiental e serve o melhor suco de mangaba + sanduba no pão de abóbora). Bom para ter o primeiro contato com a Vila de São Jorge e se preparar para um gostoso banho

 

A entrada para o Vale da Lua fica a 9 km da Vila de São Jorge, seguindo sentido Alto Paraíso. No caminho, há grande chance de encontrar pessoas pedindo carona, o que é muito comum na Chapada dos Veadeiros e funciona! Caso haja uma vaguinha no seu possante, não pense 2x.

O Vale da Lua é simplesmente um dos locais mais belos e buscados de toda a região. Suas formações curiosas, que muito se assemelham ao satélite natural da terra (ou a um queijo suíço), atraem gente do mundo todo! 

 

Por ser acessível e bem localizado, o Vale da Lua é um ótimo local para crianças, pessoas de mais idade ou mobilidade reduzida. Sua trilha é de apenas 1km

  • Entrada: R$ 20;

Caso você esteja mais animado(a) e seu descanso seja dentro de uma trilha..rs; a Cachoeira do Segredo é outra queridinha!

A entrada para a Segredo fica a 10 km da Vila de São Jorge, sentido Colinas do Sul, bem ao lado das Águas Termais do Jequitibá. 

A trilha aqui é mais comprida, tendo 8 km no total

  • Entrada: R$ 25 se o visitante estiver acompanhado do condutor (guia) | R$ 40 se vier por conta própria.

 

Dia 9 – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Trilha dos Saltos e Carrossel + Águas Termais do Éden

Finalmente, conhecemos esse lugar lindo de viver! Sim, a gente conhecia as Cachoeiras dos Saltos 120 metros, 80 metros (ou Cachoeira do Garimpão); além das Corredeiras, mas ainda não havíamos visitado o atrativo Carrossel. O que dizer dele? Não sei… faltam palavras!

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - vale da lua - parque nacional - santa barbara o que fazer - chapada dos veadeiros ( (95)

 

Observação

A Trilha dos Saltos, Carrossel e Corredeiras é a segunda maior e mais puxada do Parque Nacional, tendo 12 km de percurso e perdendo apenas para o atrativo Sete Quedas, que é um trekking, feito normalmente em dois dias.

Apesar de mais difícil do que a casadinha Cânion 2 e Cariocas, é um dos percursos mais lindos de toda Veadeiros. Aqui, a paisagem varia do tradicional cerradão, até as mais fechadas mata ciliar e de galeria. A trilha dos Saltos é composta por 2 mirantes (Saltos 120 metros e Mirante do Carrossel), e 3 pontos de banho: Cachoeira do Garimpão, Cachoeira Carrossel e Corredeiras.

 

Acessibilidade

Você sabia que dentro do Parque Nacional há uma cadeira de rodas especial adaptada? Sim, Julietti veio a partir de um projeto que torna acessível o atrativo Corredeiras, a partir de uma trilha suspensa. Com ela, pessoas com dificuldade de locomoção também podem se beneficiar de um gostoso banho.

Entrada: R$17*;

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - corredeiras - o que fazer - chapada dos veadeiros (92)

 

Dica

Se você puder, opte pelas trilhas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em dias de semana, e fora de grandes feriados, pois a capacidade máxima de pessoas é de 750 pessoas por dia. E sim, muitas vezes essa quantidade é atingida e ninguém mais pode entrar.

Caso não seja possível fugir da alta temporada, chegue cedo ao Parque. Preferencialmente, antes das 9hrs.

 

Águas Termais do Éden

Para quem fez qualquer uma das trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e saiu exausto. Um banho nas Termais do Éden, Morro Vermelho ou Jequitibá é capaz de acalmar qualquer músculo cansado..rs.

Também não é aconselhável visitar as termais do Éden ou Morro Vermelho em períodos de grande movimentação nas cidades, pois as piscinas são pequenas. Fica realmente desagradável.

  • Entrada: R$ 20;

 

Dia 10 – Dia Livre

Com tanta informação que nosso mundo Veadeiros tem para te passar, para que mil cachoeiras!? Permita-se nesse meio tempo caminhar pelas ruas de São Jorge (ou das cidades de Alto Paraíso e Cavalcante).

Saia para dançar forró e volte tarde, sem pressa para acordar no dia seguinte! Participe das festividades que estão sempre acontecendo. Informe-se. Converse! Depois volte aqui para nos agradecer. 🙂

Mas se você é um(a) teimoso(a) de plantão, pega a lista que está logo abaixo e se joga!

Moniketeeee, eu quero a sua recomendação!! Ok, Cânion 2 e Cariocas. Caminho da paixão eterna!

  • Entrada: R$ 17.

 

Cachoeiras de São Jorge

Lista de Cachoeiras localizadas próximas a Vila de São Jorge: Cachoeiras do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ( Saltos 80 e 120 metros, Corredeiras, Carrossel; Cânion 1. Cânion 2, Cachoeira Cariocas, Fiandeiras, Cachoeiras Sete Quedas); Vale da Lua, Morada do Sol,  Raizama, Cachoeiras da Fazenda Volta da Serra (Cordovil, Esmeraldas e Cachoeira Rodeador); Cachoeira do Lajeado, Encontro das Águas.

Brinde: Há também três pontos para banho que não são cachoeiras, mas são super gostosos: Águas Termais do Éden, Termais do Morro Vermelho e Jequitibá.


Ecoturismo e Preservação na Chapada dos Veadeiros

Você sabia que a pequena Vila de São Jorge não possui capacidade de reaproveitamento da quantidade de lixo produzido diariamente (especialmente em épocas de alta temporada)? Apenas Alto Paraíso possui um centro de reciclagem, a Recicle Alto, que ainda assim, consegue reciclar apenas 15% do total de resíduos produzidos.

O esforço deles é grande no que se refere ao reaproveitamento e a ideia é ampliar o trabalho, mas claro, de nada adianta tanto esforço se o consumo não for responsável. A matéria no link acima, publicada no Guia Alto Paraíso, está super bem formulada. Convido cada leitor a assistir o vídeo disponibilizado no mesmo site.

 

Vidro

A questão do vidro, especialmente em garrafas, é muito delicada. Pois não há o correto descarte. Imagina você, nessas épocas de grande movimento em São Jorge, cada visitante (e até mesmo, moradores) consumindo cervejas em garrafas do material e descartando nas lixeiras, achando que estão fazendo sua parte.

Não. Na verdade, donos de estabelecimentos comerciais, assim como produtores locais, deveriam restringir ao máximo a produção e distribuição de material não reaproveitável.

Recicle Alto no Instagram: @reciclealto.

 

Turismo Consciente na Chapada dos Veadeiros

  • Respeite a natureza. Nunca deixe seu lixo para trás, especialmente bitucas de cigarro, pois a região é muito seca! Mesmo aqui em Brasília, nós sofremos muito nessas épocas em que a umidade chega a 10%. Nativos de São Jorge que fumam dirigindo costumam guardar bitucas em potes de vidro que carregam consigo. Jamais jogam pela janela.
  • Lembre-se que você está em uma região de preservação, cheia de animais típicos do cerrado, logo, você provavelmente verá araras belíssimas, macaquinhos fofos da espécie sagui, entre outros. Mas como nem tudo são flores, você também pode se deparar com cobrasaranhas ou outras espécies. Porém, não se apavore. Esses animais geralmente vão embora, eles têm mais medo de você do que você deles.
  • Para evitar perrengues com os animais peçonhentos mencionados acima: deixe a barraca sempre fechada, em caso de estar acampado. Observe roupas estendidas no varal antes de retirá-las e dê uma olhada por dentro dos calçados.
  • Faça as trilhas sempre de tênis, especialmente as mais longas!
  • Agora um recado super importante: Lembre-se, você está em território de preservação, cheio de espécies nativas, algumas ameaçadas e extinção, então, nas estradas, de-sa-ce-le-re! Por amor à natureza, a todos que dela necessitam e a você mesmo(a).  Todos os anos, diversas espécies de mamíferos, aves e répteis são dizimados, vítimas de atropelamento.  Você está em busca de sossego e descanso, correr para quê?!
roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - parque nacional - corredeiras - o que fazer - chapada dos veadeiros (92)
Foto de autoria desconhecida.

 

Eu juro que não queria compartilhar aqui esse tipo de imagem, mas fiquei sabendo desse lobo guará que havia morrido atropelado às margens da rodovia que liga Alto Paraíso a São jorge. Sério, somos todos responsáveis pela manutenção de tudo isso. Conto com a colaboração de cada leitor do blog. <3


Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros – Dicas Gerais 

As cidades de Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante ainda carecem de bancos e caixas eletrônicos. Há apenas 1 Banco do Brasil em Alto Paraíso, que funciona até as 17 horas em dias comerciais, não sendo possível sacar depois desse horário.

Há também uma agência do Itaú, que talvez seja possível fazer transações, e uma casa lotérica. Há estabelecimentos que permitem sacar via cartão de crédito, desde que a pessoa arque com as taxas. Mas a melhor opção aqui é vir com dinheiro em espécie para pagar as cachoeiras, guias e artesanato/alimentos das feirinhas.

Estabelecimentos comerciais e hospedagens, na maioria, aceitam cartões. Assim como os postos de combustível.

 

Onde comer em Alto Paraíso 

Almoço no Restaurante do Seu Waldomiro

Localizada entre Alto Paraíso e São Jorge, é de lei sair da Fazenda São Bento e almoçar no Rancho do Seu Waldomiro. A degustação de licores e cachaças artesanais; a matula e a rusticidade do local tornam o momento descontraído. 

  • O Rancho do Seu Waldomiro fica a 9,5 km da Fazenda São Bento, sentido São Jorge.
  • Outra boa pedida é dar um pulinho no Jardim de Maytrea após a refeição. Pois fica bem pertinho, a apenas 2,3 km e praticamente não há trilha. 

 

Jantar na Vendinha 1961

Chegamos em Alto já de noite, nos arrumamos e seguimos até a Vendinha. Esse dia quase todo mundo comeu pastel, apensar de ninguém ter almoçado…rsrs. Os pastéis da Vendinha 21961 são realmente irresistíveis e há uma vasta variedade de sabores. 

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - cavalcante - almecegas - parque nacional - santa barbara o que fazer - chapada dos vea ( (4)

Ps: Os meus preferidos são de siri e camarão. Falo mais sobre a Vendinha 1961 aqui.

 

Onde se Hospedar em Alto Paraíso

Em Alto Paraíso, sempre ficamos no Camping & Cabanas Viveiro, o 1° lugar nas avaliações de visitantes! 

Não é novidade para ninguém que o Viveiro é nosso parceiro desde 2017 e, já naquela época, era disparado o melhor! Para cá, já trouxemos a família e amigos, fizemos novas amizades que permanecem firmes e trocamos vibrações das mais gostosas.

O Viveiro é um ambiente familiar, que preza pela qualidade desse estilo de viagem chamado Campismo.

 

Por aqui, você pode ficar na aconchegante cabana que acomoda até 4 pessoas ou acampar no melhor Camping de Alto Paraíso.

Atenção mochileiros: se você optar pelo campismo, use o código levenoviveiro no ato da reserva e receba 20% de desconto

Mais detalhes sobre o Nosso Viveiro? Confira aqui nesse review.

 

Onde se Hospedar em Cavalcante 

Casa da Zuzu

Escolhemos  essa hospedagem devido as excelentes avaliações do Booking. A Casa da Zuzu (que também pode ser chamada de nossa casa), é um ambiente simples, mas acolhedor. Amanda – a Zuzu, abriu as portas da própria residência, montou uma estrutura bacana e disponibilizou 3 quartos: 1  com cama de casal, outro com 2 camas de solteiro e o terceiro, compartilhado.

Além do mais, o quintal possui espaço para barracas, um banheiro feminino e outro masculino, cozinha compartilhada, área da fogueira,  área de convivência e uma boa varanda com redes para você descansar quando voltar das trilhas. 

Endereço

Rua 236 Quadra 87 Lote 6, Morro Encantado Entrada de Cavalcante, Cavalcante

 

Contato

@casadazuzu /casadazuzu| (62) 99663-7356

 

Espaço Rei Do Prata

Localizado dentro do Complexo do Prata, o  Espaço Rei do Prata é um ponto para descanso e recuperação das energias, com outra proposta: a de desconexão com o mundo externo, agitado; para uma reconexão consigo mesm@.

O Espaço Rei do Prata conta com camping e hostel. Um espaço pequeno, mas rústico levado ao pé da letra. A estrutura conta com cozinha compartilhada, fogão a lenha, banheiro, 1 quarto com três beliches e toda uma área verde, onde está a área de camping, da fogueira, e muitas redes, estrategicamente armadas debaixo das árvores. 

 

Por estar dentro de território natural/preservado, não há geladeira ou fogão a gás, mas tem energia, graças a uma pequena placa solar instalada pelos meninos, responsáveis pelo terreno.

Para mais detalhes sobre essa excelente opção de hospedagem, veja aqui o post específico do Complexo Rei do Prata.

 

Para se hospedar, entre em contato com o Wagner:

(62) 98337650 | @espacoreidoprata

 

Onde comer em Cavalcante e na Comunidade Kalunga Engenho II

Almoço no Restaurante Rancho Kalunga

Comida de roça, saborosíssima e sempre com enorme variedade. Foi aqui que tivemos a oportunidade de almoçar por duas vezes. O destaque vai para a abóbora cozida (fresquinha, bem macia) e os vegetais servidos, sempre bem quentinhos. O frango caipira e a mandioca frita também são de fazer lamber os dedos.

Outro estabelecimento da comunidade Kalunga muito bem avaliado é o Restaurante da Minelci. Todo mundo fala tão bem, que eu mal posso esperar para retornarmos. 

Na cidade, jantamos no Lamirah Cozinha Árabe. O menu oferecido na casa é realmente saborosíssimo! As esfirras foram as melhores que já experimentei na vida!

Para mais opções, dê uma conferida nesse post.

 

Onde comer em São Jorge

Na pequena Vila de São Jorge recomendamos o Restaurante Sabor do Cerrado, para quem busca um menu econômico. Aqui eles oferecem PF a R$ 15 ou buffet self service por R$ 36,90. 

Outra opção é o Restaurante da Nenzinha, que apesar de não ser tão barato, é super gostoso. No Restaurante há mais variedade de vegetais, massas e carnes. Eles também servem sucos e algumas sobremesas que nos fazem escapar da dieta. rsrs

Agora, o Santo Cerrado Risoteria e Café, vem com a proposta de finalizar muito bem seu dia na pequena Vila! O Santo Cerrado é a pedida perfeita para um fim de tarde contemplando o descer do astro rei. Caminho sem volta para uma noite inesquecível.  Perfeito para casais apaixonados.

 

Sobre a Vila de São Jorge: Prepare-se para ser capturado pela emoção de estar em um local tão receptivo e contagiante. 

 

Onde se Hospedar em São Jorge

Camping Hostel Passarim

Vai um cafezinho aí!??  E se eu te disser que é vegano!?  Nutritivo, você vai passar horas sem sentir fome. Duvida!?

 

Essa é a proposta do Camping/Hostel Passarim. Além de oferecer um café da manhã caprichado, pronto para agradar vegs e não vegs; o espaço está pronto pra te receber a qualquer momento, literalmente.

No quintal, a estrutura já está montada. São 6 barracas com colchão, roupa de cama, travesseiros e coberta. É pra você chegar e ficar tranquil@. Agora não tem mais desculpa para o “não tenho barraca, por isso não acampo”.

 

O camping/Hostel Passarim também é totalmente voltado à sustentabilidade. Lixeiras espalhadas com plaquinhas separam o material descartado em três categorias: orgânico, reciclável e rejeitos. Foi lá que vimos pela primeira vez uma composteira.

O Camping e Hostel Passarim é um lugar inclusivo, pronto pra te abraçar. Sônia (ou Soninha), é uma mulher poderosa, totalmente engajada em projetos sociais e de desenvolvimento sustentável. Envolvida em arte/cinema, está o tempo todo promovendo eventos e festivais na Vila de São Jorge.

Ela está sempre debatendo causas que envolvem o espaço da mulher e do público lgbtq+. Ficamos no Hostel Passarim e encontramos mais do que uma opção de hospedagem, aqui pudemos abrir um pouco mais a mente e trabalhar a autoresponsabilidade.

 

Sobre o Espaço

A estrutura do Camping Passarim é simples, mas atende muito bem viajante solo, casais e/ou amigos. São 2 cozinhas, 2 banheiros (um deles com uma vista magnífica do céu da Chapada, pois é aberto); uma sala e o quintal, onde estão dispostas as barracas. Ainda que uma casinha simples, há todos os utensílios à disposição, para quem prefere fazer a própria refeição no local ou apenas descansar.

 

Você deve estar estranhando o fato de um dos banheiros ter “teto solar”. Pois é, eu também olhei torto para isso, admito. Mas depois percebi que é maravilhoso tomar banho sob o sol ou estrelas do céu. Sendo uma experiência bem diferente da de estar em um banheiro comum. Ah, nesse banheiro também não há porta com tranca, mas uma portinha de palha e uma placa de livre/ocupado. Um convite à libertação do modelo tradicional de hospedagem. 🙂

Calma, se você não abre mão da privacidade, use o interno.

O espaço não é grande, e por isso mesmo a capacidade é limitada, sendo aconselhável que o(a) visitante faça reserva.

Enquanto estávamos lá, fomos convidados a participar do Dia Internacional da Limpeza. Sônia e Naiá promoveram um café da manhã para todos os voluntários e lá fomos à missão. Chamamos alguns amigos e, junto ao grupo que promovia a limpeza, tiramos diversos sacos de lixos espalhados por São Jorge. É muito gostosa a sensação de contribuir, nem que seja com 2 horinhas do seu dia.

 

Ainda sobre o café: gostaria de deixar registrado o talento que a Naiá tem para preparar um café da manhã tão arrumadinho. Você saboreia com os olhos, a princípio. Mãos de fada, não vou esquecer aquele chapati.

Sônia e Naiá, obrigada por compartilharem tão boa vibração.


Roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros – Conclusão

É isso pessoal, espero que vocês tenham curtido nosso roteiro de 10 dias na Chapada dos Veadeiros. Caso ainda tenha dúvidas ou outras ideias, deixe aí nos comentários. As possibilidades vão muito além das listadas. Saiba que nosso quintal sagrado tem muito o que passar para você. Aqui a troca é constante.

Chapada dos Veadeiros é cura, misticismo, energia. É onde as coisas boas fluem! É preservação. Reconexão consigo e com o próximo. É produção de orgânico. Manifestação cultural e rica história. É tudo isso…e você ainda pode tomar banho de cachoeira. #VivaLeve

roteiro - 10 dias - alto paraiso - sao jorge - cavalcante - almecegas - parque nacional - santa barbara o que fazer - chapada dos vea ( (76)

 

O Leve Sem Destino preza pela transparência com seus leitores. As hospedagens mencionadas nesse texto ocorreram em forma de parceria, mas garanto que o relato é imparcial e pode ser reforçado pelos relatos dos viajantes nas plataformas Booking e TripAdvisor.


O Leve Sem Destino faz parte de alguns programas de afiliados, isso significa que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados abaixo, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

 

Hospedagem | Aluguel de Carros | Seguro Viagem


Mônica Rodrigues

Leonina, brasiliense de alma e coração, graduada em Administração em Comércio Exterior e apaixonada por tudo o que envolve o ramo (apesar de não atuar nele). Tem verdadeiro fascínio pelo desconhecido. Acredita que pessoas se tornam melhores ao se depararem com o externo/ diferente, o que foge da “bolha”. Se sente em paz ao viajar e carrega consigo seu namô e sua família pra onde quer que vá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *