Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia

É chegada a hora de contarmos para vocês como foi a Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia. Essa travessia é mais um daqueles desejos que permeiam a mente de todo e qualquer viajante aventureiro (e até os que não são tão ousados assim). Essa é uma experiência que, no imaginário daqueles que querem experimentar: é algo que pouco se sabe, muito se espera e todas as expectativas são prontamente superadas.

Antes de darmos início ao que foi a Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia, preciso passar informações iniciais, desconhecidas da grande maioria:

 

1 – Fazer a travessia saindo de Uyuni e chegando no Atacama é mais barato

Sim! Nós pagamos mais caro por sair do Atacama. A única explicação plausível para isso seria: as empresas que realmente fazem o passeio se localizam no país boliviano. No Atacama as agências apenas fazem a oferta e a intermediação cliente – empresa.

 

travessia do salar de uyuni, 1º dia - chile - bolivia - peru - mochilao laguna blanca

2 – Há 3 Opções de Travessia 1, 3 ou 4 dias*

 Tour de 1 dia (bate-volta): Tour que segue o trajeto que fizemos, mas o ponto mais distante alcançado é a Laguna Colorada. Voltando, então, para o Atacama. Se quiser saber mais sobre esse passeio, nesse link, a Carol do Vamos Por Aí, te conta como foi. A opção de 1 dia não é feita por todas as agências. 

 Tour de 3 dias: O que fizemos. Aqui no blog você vai saber o necessário. Juro que não vou tentar me aprofundar demais, pois tudo isso merece ser descoberto!

 Tour de 4 dias: Faz o mesmo percurso do tour de 3 dias. A diferença é que volta para o Atacama, necessitando de 1 dia extra para isso.

 

3 – O maior Deserto de Sal do Mundo, a 5 mil metros de altitude

Já no começo do Tour o visitante chega a quase 5 mil metros de altitude! Não é raro pessoas sofrerem com o mal da montanha durante a Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia. A própria Carol, do Blog Vamos Por Aí passou por maus bocados. Eu penso que é super importante estar bem aclimatado. Se não for possível, tenha as Soroche Pills em mãos.

Todos os tours que partem de San Pedro do Atacama chegam primeiramente ao posto de imigração chileno. Ainda que a agência te busque bem cedo, haverá uma fila de vans na porta da imigração.

Aqui é comum as agências montarem aquela típica mesa de café da manhã (se você não sabe do que estou falando, veja nesse post ).

Do lado chileno você deverá apresentar o passaporte (ou RG). Deixe também o PDI (aquele famoso papelzinho que te entregam na entrada do país) acessível.

Poucos metros depois, já na parte boliviana da fronteira, uma construção simples (para não dizer precária) te faz ficar em dúvida se é feito ali mesmo todo o trâmite para adentrar àquelas terras. A resposta é sim. Aquele pequeno cafofo é uma amostra do que te aguarda em terras bolivianas. (risada maquiavélica…?).

Dica: Tenha seus itens de necessidade básica (isso inclui remédios), na mochila de ataque, ou qualquer outra mala que ocupe pouco espaço. Malas grandes e mochilões vão na parte superior do carro.


Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia

 

1 – Laguna Blanca

Laguna de água salgada. Recebe esse nome devido à sua coloração, que na verdade é reflexo do gelo das montanhas nas águas. É bem capaz que durante o inverno, o tom que dá nome a mesma seja mais evidente, devido ao gelo e a grande concentração de sal.

.
2 – Laguna Verde

Bem próxima à primeira Laguna, esta recebe esse nome, mais uma vez, devido a coloração de sua água. De acordo com o Blog 365 Dias No Mundo, tem essa cor devido a “quantidade de sais de arsênico, chumbo, magnésio e carbonato de cálcio”, sendo tóxica e sem abrigar nenhum tipo de vida.

.
3 – Deserto Salvador Dalí

Esse deserto é formado por diversas montanhas e vulcões. A coloração de toda a paisagem remete às pinturas do artista. Cores mescladas em tons de marrom, amarelo e vermelho dão todo o charme ao espaço.

.
4 – Parque Nacional Eduardo Avaroa –  Piscinas Termais (Termas de Polques)

Aqui preenche-se um formulário e paga-se 150 bolivianos (BOB) para acessar o parque + 6 bolivianos se você optar pelo banho na piscina termal. Em nosso tour, o almoço era servido em uma construção próxima.

.

Todo almoço é feito pelo guia e motorista do veículo. Os caras são pau pra toda obra mesmo! E a comida é bem gostosa!

.

travessia do salar de uyuni, 1º dia - chile - bolivia - peru - mochilao - almoco

.
5 – Sol de Mañana 

Ponto supostamente formado por geysers. Na verdade, essa região seria um campo geotermal de intensa atividade vulcânica e alta concentração de enxofre. Diferente dos Geysers Del Tatio, os “buracos” de onde saem todo o vapor não possuem água em ebulição.

.

Saiba: Alguns relatos afirmam ser necessário ir bem cedo para se enxergar melhor a fumaça, mas quando fomos estava como mostra a foto. Logo, não sei até que ponto o horário influencia. Talvez a época do ano seja fator determinante.

Esse é um dos pontos de maior altitude, quase 5 mil metros! Então muita cautela ao fazer movimentos bruscos.

.
6 – Laguna Colorada

A mais esperada das Lagunas que fazem parte da Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia. E não é a toa, a coloração avermelhada dela unida ao tom de rosa dos flamingos trazem aos olhos uma novidade diferente. As águas desse lago salgado possuem essa coloração devido a pigmentação das algas e sedimentos avermelhados.

Aqui é possível encontrar as 3 espécies de flamingos existentes na região: os Flamingos de James, os Andinos e os chilenos.

.

Quando fomos, o vento, especificamente nessa área, estava cortante/castigante. A simples tarefa de caminhar pela beira da lagoa era difícil. Nos pequenos metros que atravessei pude ver diversos filhotes de flamingo mortos. Certo que não estava fácil para eles também.

.
7 – Villamar

Nosso dia terminou nesse pequeno vilarejo. Aqui se localizava nosso dormitório. No meio do nada (também chamado de deserto), algumas casas simples e uma escola eram cercadas por enormes paredões rochosos.

.

Chegamos, nos acomodamos em um quarto com 6 camas (sim, havia mais um brasileiro e uma alemã conosco) e desenrolamos o banho (10 BOB pelo chuveiro quente. Melhor investimento, acredite!).

Minutos depois nos foi servido um lanche (chá e biscoitos) e mais tarde uma janta (sopa + macarrão e uma carne).


O que você precisa levar durante a Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia:

 Documentos (RG ou passaporte, PADI);

Remédios (especialmente as soroche pills e outros medicamentos para dores de cabeça e náuseas, caso você não esteja devidamente aclimatado(a) e álcool em gel);

Bolivianos trocados;

Água – 15 L por pessoa;

Lanches, pois as agências em geral só garantem as principais refeições;

Casacos. Especialmente o corta-vento;

Roupas de banho (caso você anime de adentrar as piscinas termais);

Papel higiênico (queira esquecer a escova de dentes, mas não esse item essencial).

 

Fizemos a Travessia do Salar com o Pessoal da Lithium Aventura. Quem fez os trâmites foram os meninos da 123 Andes. saiba o que outros viajantes falam sobre a agência aqui

Cada Jeep tem capacidade para transportar até 6 pessoas.

Devido a altitude, a quantidade de comida é controlada. Calma, ninguém sai com fome, mas o ideal é não fazer refeições além do essencial.

 

E aí amiguinho (a), ficou ou não doido(a) para se aventurar nesse tour?!

Se você quer um pouco mais, assista esse vídeo. Ele é simples, foi montado a partir dos stories para o @levesemdestino, mas te dá uma noção maior do que é isso tudo.

 

#VivaLeve #LeveNaJanela

 


sudeste asiatico, por onde comecar - tailandia - laos febre amarela - anvisa

O Leve Sem Destino faz parte de alguns programas de afiliados, isso significa que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados abaixo, nós ganhamos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

 

Hospedagem | Aluguel de Carros | Seguro Viagem

Gif por Marco Martina


Mônica Rodrigues

Leonina, brasiliense de alma e coração, graduada em Administração em Comércio Exterior e apaixonada por tudo o que envolve o ramo (apesar de não atuar nele). Tem verdadeiro fascínio pelo desconhecido. Acredita que pessoas se tornam melhores ao se depararem com o externo/ diferente, o que foge da “bolha”. Se sente em paz ao viajar e carrega consigo seu namô e sua família pra onde quer que vá.

19 comentários em “Travessia do Salar de Uyuni, 1º dia

  • Pingback: Os dez países mais baratos para viajar | Mapeando Mundo

  • 31 de julho de 2018 em 05:02
    Permalink

    Este roteiro fez parte da que terá sido a viagem da minha vida. Verdadeiramente incrível, a natureza. Uma experiência épica. O tipo de jornada que nos marca. Parabéns pela partilha!

    Resposta
  • 13 de julho de 2018 em 16:17
    Permalink

    Eu não sabia que saindo do Atacama era mais caro. Informação preciosa! Eu já visitei o Atacama, mas ando sonhando com o Uyuni e reunindo o máximo de informações para poder visitar um dia. Espero que logo, porque as fotos são absurdas de lindas! 🙂

    Resposta
    • 17 de julho de 2018 em 14:57
      Permalink

      Pois é, Analuiza! Informação realmente preciosa, mas mesmo assim, pagando mais caro, valeu demais! O Uyuni vale muito a pena, realmente vá! 😉

      Resposta
  • 11 de julho de 2018 em 15:31
    Permalink

    Infelizmente ainda não conhecemos o Salar de Uyuni 🙁 Fico babando nas fotos a cada vez que vejo um post sobre esse passeio.

    Resposta
  • 9 de julho de 2018 em 22:21
    Permalink

    Voltei do Atacama e deste passeio esta semana, fiz com a mesma agencia que vocês, haha. Adorei demais esse passeio, uma paisagem mais linda que a outra né? Algo que precisamos fazer uma vez na vida.

    Resposta
    • 13 de julho de 2018 em 17:21
      Permalink

      Sério?!

      Eu tô só imaginando a depressão pós viagem que você está! rsrs…
      Simmm, paisagens muito diferentes, muito perfeitas! Tanto que um dia pretendo voltar (fazer 2x na vida, pq não?! hehehehe)

      Resposta
  • 9 de julho de 2018 em 17:40
    Permalink

    Nossa me bateu uma saudade, visitamos em Abril e foi uma das experiências mais incríveis da minha vida. Excelente post, parabéns.

    Resposta
    • 10 de julho de 2018 em 16:16
      Permalink

      Alexandra, obrigada!

      Quando você foi provavelmente já não havia água no Salar, né? (Pegamos o Salar alagado. Vou detalhar isso no 3ª post).
      Eu sei bem esse seu significado de incrível. Fica difícil definir. Um local tão diferente, preservado e ao mesmo tempo, com condições que podemos chamar de precárias. As vezes a gente precisa disso mesmo sabe? O naturalmente bonito. Pouco modificado pelo homem. <3

      Beijos

      Resposta
  • 27 de junho de 2018 em 23:12
    Permalink

    Meu deus, é cada paisagem maravilhosa nesse lugar! O primeiro dia de vocês já foi incrível, imagina o resto da viagem!

    Resposta
    • 29 de junho de 2018 em 10:29
      Permalink

      Camila, simmmm. É exatamente esse o pensamento. Nós piramos nesse dia, mas o dia seguinte foi ainda melhor (com paisagens estonteantes!!) 😀

      #Saudade

      Resposta
  • 26 de junho de 2018 em 19:42
    Permalink

    Ótimas dicas! Estava mesmo pesquisando sobre Uyuni! estamos com as passagens compradas para La Paz, depois seguiremos para Uyuni onde faremos a excursão de 3 dias pelo lado Boliviano!

    Resposta
    • 26 de junho de 2018 em 23:28
      Permalink

      Jair, vocês vão curtir muito!

      Não esqueça os remédios para dor de cabeça e náuseas. Caso vocês venham a se sentir mal em La PAz, busquem as Soroche Pills na farmácia.

      Aproveitem!!

      Resposta
  • 26 de junho de 2018 em 10:14
    Permalink

    Cada vez que eu leio um post do Atacama eu fico besta…morrendo de vontade de conhecer urgentemente e que pretendo em breve. Adorei o seu relato e dicas!!!

    Resposta
    • 26 de junho de 2018 em 23:24
      Permalink

      Andreia, obrigada!

      Ai mulher, é cada paisagem!! <3

      Quando você for peça ajuda pra nós. Será um prazer ajudar! 😉

      Resposta
  • 25 de junho de 2018 em 21:30
    Permalink

    Esse passeio par Uyuni é lindo!!
    No meu caso ele se resume em uma palavra: perrengue.
    Foi um atrás do outro. hahahahha
    Incluindo estrada fechada por greve e acabei não passando em vários desses lugares do primeiro dia.

    Resposta
    • 26 de junho de 2018 em 23:22
      Permalink

      Patrícia,

      pouts…que chato! Mas olha, estar em território boliviano é quase que sinônimo de perrengue. :/

      Pelo menos na travessia demos sorte, não houve nada que estragasse, mas eu sei que nem tudo corre tranquilo nesse território. Tomara que um dia você consiga voltar e que tudo dê certo.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *